Tag Archive for alimentao

Alimentação na gravidez

A mulher durante a gravidez tem seu corpo modificado, necessitando de mais proteínas e vitaminas para que a gestação seja a melhor possível e o feto possa se desenvolver com saúde e adequadamente. Sendo assim, é fundamental manter certos cuidados e passa a realizar regimes alimentares mais apropriados para que as necessidades da mulher e da criança possam ser supridas. O hábito alimentar deve ser modificado de acordo com indicação médica para que a vida da mãe e do filho seja plena. Dessa forma, é importante analisar os tipos de alimentos mais adequados para a gestante.

Alimentos que ajudam durante a gravidez:

Os alimentos são aliados na prevenção de doenças que podem aparecer durante a gravidez. Além disso, contribuem para uma saúde mais adequada, protegendo a mulher e o bebê. Por isso, abaixo segue uma lista de alimentos recomendados para as gestantes.

• Cereais e carboidratos: Os cereais e os carboidratos fornecem calorias e preservam as gorduras e proteínas essenciais para o desenvolvimento da criança, controlando também o colesterol, a triglicérides, o açúcar no sangue e o funcionamento do intestino.

• Verduras, frutas e legumes: São ricos em vitaminas que mantêm o corpo da mulher saudável e a criança protegida, auxiliando na formação do colágeno.

• Leite e seus derivados: Possuem cálcio que ajuda na formação muscular e óssea da criança.

• Leguminosas: São fontes de ferro, fibras e proteínas que contribuem para o desenvolvimento do bebê e para a saúde da mulher.

• Carnes: As carnes possuem ferro e minerais que evitam o surgimento de anemias.

• Ovo: O ovo também é um alimento rico em proteína que ajuda na saúde da mulher durante toda a gestação.

• Água: A água é essencial para manter o corpo da mãe e do filho.

Benefícios de uma alimentação adequada:

Essa dieta proporciona uma vida mais saudável para a gestante e no bom desenvolvimento da criança até no momento do parto e na recuperação de ambos.

Por Danielle Pereira

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Medicina natural e alimentação


A medicina natural, conhecida como Naturopatia trata as patologias dos pacientes através de recursos naturais diferentemente da medicina convencional. O tratamento é indicado de acordo com as necessidades de cada pessoa, respeitando o corpo e a mente de cada um de forma mais adequada.

As principais diferenças da Naturopatia

  • O paciente é tratado por sua totalidade, atingindo desde as emoções até corpo físico;
  • A medicina natural visa tratar as causas do problema para depois procura uma forma de curar os sintomas;
  • Respeita a relação que o corpo e a mente possuem, interligando os problemas com a relação entre os dois;
  • A Naturopatia tem como método de prevenção além da alimentação e dos exercícios físicos, as relações profissionais e pessoais de cada paciente.

Vantagens

  • Os tratamentos utilizados pela medicina natural ajudam a melhorar a saúde e condição de vida das pessoas de forma tranquila;
  • O paciente passa a ter um bem-estar geral e consegue adquirir um tratamento alternativo para as causa que consequentemente atinge os sintomas;
  • As terapias são menos evasivas, pois visa diretamente a cura do corpo e da mente, respeitando os limites de cada um.

Alimentação como terapia da medicina natural

A alimentação é uma terapia utilizada pela medicina natural, que ensina a reeducação alimentar com o objetivo de melhorar a condição de vida das pessoas e proporcionar diversos benefícios, até mesmo para quem deseja perder peso. Além disso, ensina o paciente que os alimentos possuem forte poder curativo para o corpo e para mente. Normalmente, o mais indicado pela medicina natural é:

  • Beber cerca de 8 a 10 copos de água diariamente para manter o corpo hidratado e consequentemente melhorar a condição da mente;
  • Ter uma boa alimentação, evitando o consumo de fast-food, comida industrializada, gordurosas e frituras;
  • Evitar refrigerante e consumir mais suco natural;
  • Comer doces moderadamente e esporadicamente.

Por Danielle Pereira

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Medicina alternativa e alimentação

Hoje, é comum as pessoas procurarem por alternativas de tratamento mais natural, que proporcionando bem-estar, conforto e saúde para o organismo. Por isso, as medicinas alternativas visam à alimentação dos pacientes, indicando aquelas que oferecem uma vida mais saudável para os pacientes. Dessa forma, indicam hábitos alimentares mais saudáveis e naturais, pois assim diversas doenças podem ser evitadas e os tratamentos podem oferecer um resultado mais eficaz. Para isso, é fundamental procura um profissional para verificar as necessidades do corpo e obter o tratamento mais eficiente.

Alimentos que devem ser consumidos:

Os alimentos podem proporcionar mais saúde, controle do peso, bom funcionamento do organismo, permitindo uma vida mais adequada e saudável. Isso ajudar a pessoa a ter uma mais qualidade no seu dia a dia. Dentro os alimentos que trazem benefícios para o organismo estão:

• Gorduras boas: Alimentos com gorduras vegetais como grãos, azeite e cereais podem ser consumidos, moderadamente, todos os dias. O peixe, apesar de conter gordura animal, pode ser consumido, pois o ômega 3 encontrado no animal controla o colesterol.

• Vitaminas: As frutas, legumes e verduras contêm vitaminas essenciais para manter a saúde do corpo.

• Temperos naturais: Os temperos naturais ajudam a controlar as enzimas que estimulam a formação do colesterol.

• Fibras: As fibras devem ser consumidas, pois contribuem para o funcionamento do intestino.

• Água: A água mantém o corpo hidratado, melhorando, inclusive a qualidade da pele. Por isso, beba ao menos 2 litros de água por dia.

Alimentos que devem ser evitados:

Os alimentos que devem ser evitados para que o corpo não seja prejudicando são:

• Gorduras ruins: Frituras, gorduras animais e gorduras hidrogenadas podem prejudicar a circulação sanguínea.

• Refrigerantes: Os refrigerantes devem ser evitados, pois são muito prejudicais.

• Sal e açúcar: O excesso de sal e açúcar prejudica a saúde da pessoa podendo causar hipertensão e diabetes.

Por Danielle Pereira

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Medicina estética e alimentação

O sonho de muitas pessoas é conquista um corpo escultural, corrigindo as perfeições que nele existem. Por isso, a medicina estética visa à concretização desse desejo, proporcionando mais beleza, elegância e satisfação. Os tratamentos oferecidos podem variar de acordo com as exigência e necessidade de cada um, mas para que o resultado seja adequado, é importante avaliar o profissional e a clínica que os procedimentos serão realizados. Além disso, para que o corpo possa se manter em equilíbrio e acordo com o resultado conquistado através dos tratamentos da medicina estética, é fundamental seguir uma dieta orientada pelo médico, pois a alimentação é parte essencial para alcançar os objetivos.

Os benefícios da alimentação:

A alimentação contribui para a obtenção de um corpo modelado e bonito, além disso, ajuda na restauração da saúde, prevenindo diversas doenças, aumentando a autoestima da pessoa, ocasionando mais bem-estar.

Tipos de alimentação mais adequada:

A boa alimentação ajuda no controle do peso, a evitar doenças e manter todo o resultado obtido durante o tratamento estético, pois em muitos casos, a pessoa que não faz uma reeducação alimentar, prejudicar os resultados. Além disso, é importante praticar atividades físicas regularmente para que a musculatura se fortifique, mantendo a saúde e a beleza do corpo.

• Faça três refeições durante o dia, sendo, café da manhã, almoço e jantar, comendo uma fruta ou tomando um suco natural nos intervalos, de acordo com as indicações do médico.

• Faça dietas ricas em gorduras boas, fibras e vitaminas, pois assim o colesterol será controlado e corpo obterá todos os ingredientes necessários para o seu bom funcionamento.

• Consuma carne magra e assada, evitando as frituras que podem prejudicar o corpo e o organismo, aumentando, inclusive, o colesterol.

• Doces e açúcar podem ser consumidos desde que seja de forma moderada, pois o excesso pode causar diversas doenças sérias.

• Água e sucos naturais devem ser ingeridos para manter o corpo hidratado. É importante que ao menos 2 litros de água sejam consumidos durante o dia.

Por Danielle Pereira

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Suplementação na alimentação infantil

É muito comum a suplementação da alimentação de crianças e jovens até a faixa dos 12 anos. Isso ocorre porque até essa idade há um intenso desenvolvimento físico e mental e os nutrientes presentes no cardápio cotidiano deles podem não ser suficientes para as suas necessidades.

Assim, apesar de ser a alimentação a forma mais recomendada para adquirir tais nutrientes, a suplementação na alimentação infantil é bastante comum. Ferro, vitamina A e cálcio são alguns dos nutrientes mais oferecidos por meio de suplementação.

A deficiência em ferro pode levar a problemas graves como a anemia, o que justifica a sua suplementação, principalmente por compostos à base de sulfato ferroso. O cálcio, tão presente em leite e seus derivados, também pode ser deficiente em algumas crianças, principalmente naquelas com intolerância à lactose, já que não podem consumir o leite, uma de nossas mais importantes fontes de cálcio, que é importante para a boa formação de ossos e dentes. Já a vitamina A, quando em deficiência (conhecida como hipovitaminose A), pode ser responsável por problemas de visão e de pele, bem como deixar o organismo mais propenso a doenças infecciosas.

Vale lembrar que a suplementação alimentar só deve ser realizada mediante orientação e acompanhamento médico, uma vez que o consumo excessivo de certos nutrientes também pode levar a problemas de saúde. Além disso, a alimentação é ainda a melhor forma de obter os nutrientes necessários para o nosso dia-a-dia!

Você pode aprender muito mais sobre como construir um plano alimentar para seu filho e administrar suplementos para crianças no blog Nutrição Em Foco!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Peixe e a alimentação

O peixe é um tipo de alimento que faz parte do grupo das carnes, e apresenta muitas vitaminas e minerais que são muito importantes para uma alimentação saudável. Além disso, tem baixo nível de gordura em relação a outras carnes e a gordura apresenta apresenta inúmeros benefícios para prevenir e combater diversas doenças.

O nosso organismo não produz ácidos graxos, por isso é importante a ingestão de ácidos graxos na dieta e o peixe é uma grande fonte de ácidos essenciais para o nosso organismo, um deles é o Ômega-3 que está presente principalmente nos peixes e seus óleos.

Sabemos então que o peixe é uma fonte de benefícios ao nosso organismo, vamos então citar alguns deles:

* Fonte de vitaminas (A, D, E) e micronutrientes ( Iodo, ferro, magnésio etc.);

* Diminui o risco de doenças coronárias e arteriosclerose;

* Atua na manutenção do peso ideal;

* Grande fontes de proteínas de alto valor nutritivo;

* Evita a depressão pós parto em mulheres grávidas;

* Diminui a taxa de colesterol;

O consumo de peixe no brasil é pequeno apesar do conhecimentos dos benefícios causados pelo mesmo ser bastante conhecido pela população. Os peixes são muito importantes para uma vida física e mental saudáveis, por isso a ingestão desse alimento deve ser estimulada e consumida no mínimo duas vezes por semana para garantir tais benefícios.

Vamos apresentar agora alguns cuidados fundamentais na escolha dos peixes

* O cheiro deve ser o característico, não pode ser muito forte;

* A carne deve estar firme e não se desfazer;

* É de extrema importância comprar o peixe congelado e nunca fora do gelo;

* As escamas devem estar firmes ao corpo do peixe.

Então agora que você já conhece melhor a função do peixe na nossa alimentação e esta por dentro dos cuidados na hora da compra, já pode ir comprar o seu 🙂

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Planejando a alimentação para idosos

As épocas passam e nossos corpos não são mais os mesmos, o que acaba por requerer mais atenção de nossa parte, seja sobre a prática de exercícios físicos, seja quanto a uma adequada alimentação para idosos. Nessa idade, nosso organismo sem demora não tem a mesma aptidão e capacidade de regeneração e começamos a ver os inconvenientes causados por abusos ou descuidos nos nossos costumes alimentares.

Uma favorável nutrição tem capacidade de colaborar diminuindo as chances de alguns problemas de saúde atingirem as pessoas na terceira idade, por exemplo as doenças coronárias ou diabetes. E é indiscutível que a nutrição pode favorecer nosso humor, combater o stress e tornar-nos mais dispostos.

Um ponto meritório a destacar é quanto à frequência com que nos alimentamos, pois quando estamos mais velhos nossas exigências de alimentação parecem agora um pouco mais reduzidas e quase não sentimos fome. Entretanto tal tem possibilidade de ser uma considerável armadilha, levando-nos a esquecer de uma refeição bem essencial: o café da manhã. Toda dieta tem seu papel e importância em nossa prática diária e por isso cada uma delas necessita ser bem cumprida.

Mesmo com exigências nutricionais reduzidas, é bastante importante que as três refeições principais do dia (café, refeição do meio-dia e jantar) sejam mantidas, bem como ao menos um lanche, por exemplo, no horário da tarde. Não é vital que haja uma ampla quantidade de comida em cada uma dessas refeições, porém todas deveriam ser respeitadas.

Você precisa saber que é quando idosas que as pessoas mais comentam problemas como artrite, reumatismo e osteoporose, porque são transtornos causados pela perda de cálcio ao extenso de vários anos, necessitando agora do acompanhamento especialista para tratamento. Sendo assim, informe-se com o seu médio em relação a suplementos de cálcio antes mesmo que os sintomas da desmineralização óssea comecem a surgir!

E já que estamos discutindo sobre minerais e complexos vitamínicos, tem uma vitamina que não deveria faltar no cardápio da pessoa que alcançou a melhor idade: a B12. Pois esse complexo vitamínico participa de várias reações presentes no metabolismo celular, além de participar da formação das células sanguíneas. E se a sua refeição não é enriquecida em vitamina B12, você também pode procurar por complementos que possam repor tão grandes deficiências.

Estes são alguns dos muitos pontos que os indivíduos precisam verificar quanto à nutrição para idosos. Se por acaso desejar mais esclarecimentos, o ideal é uma consulta com um profissional de nutrição experiente no assunto.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS