Tag Archive for coração

Distúrbios das válvulas cardíacas

O coração é um órgão composto por quatro válvulas que ajudam no bombear para a saída do sangue de seus compartimentos. Duas válvulas situam-se entre a aurícula e o ventrículo cardíaco, denominadas de tricúspide e vitral e duas estão nas saídas dos ventrículos, chamadas de válvula pulmonar e válvula aórtica.

Um distúrbio nas válvulas cardíacas pode ocasionar diversos problemas que se agravam, levando a pessoa à falência, caso não haja tratamento rápido. Os distúrbios que podem surgir nas válvulas cardíacas podem ocorrer de duas formas:

  • Através de uma infecção que causa o estreitamento da válvula impedindo abertura normal, prejudicando o funcionamento do coração;
  • Distúrbios em que as válvulas não se fecham completamente.

A fase de abertura e fechamento das válvulas é originada pela pressão e movimento do sangue. Quando ocorre um distúrbio, esses processos ficam limitados, ocasionando anomalias nas válvulas cardíacas.

Distúrbios nas válvulas

Distúrbio na válvula aórtica

Pode ocorrer uma estenose aórtica até mesmo no nascimento do indivíduo ou pode ser resultado de um reumatismo cardíaco. O trabalho de bombear o sangue, devido ao estreitamento da válvula, fica comprometido e o escoamento estreito do sangue provoca um alargamento do ventrículo esquerdo do coração.

A pessoa com esse distúrbio pode apresentar dificuldade em respirar, angina e desmaios.

Outro distúrbio é a insuficiência aórtica que ocasiona um forçamento no ventrículo esquerdo, ocasionando uma dilatação na sua estrutura. A pessoa com esse distúrbio pode ter uma elevação anormal da pressão arterial quando expelindo o volume necessário do sangue para o corpo e, logo após, uma queda brusca da pressão devido ao retorno do sangue para o coração.

Distúrbio na válvula mitral

A estenose mitral causa o engrossamento da válvula e geralmente apresenta coagulações sanguíneas. Os sintomas desse distúrbio são: falta de ar, coloração no rosto e problemas pulmonares.

A insuficiência mitral tem como causa principal a afecção conhecida como válvula lassa, onde a válvula mitral intumesce em direção à aurícula.

Distúrbio da válvula tricúspide

Essa insuficiência causa uma elevação na pressão da aurícula direita e nas veias que fornecem o sangue para a aurícula. Os sintomas geralmente são: congestão das veias do pescoço e anormalidade do volume do fígado.

Distúrbio da válvula pulmonar

Esse distúrbio não é comum de ocorrer, porém pode ser desencadeado devido a alguma patologia cardíaca. Normalmente, ocorre uma elevação na pressão pulmonar demonstrando um possível distúrbio da válvula pulmonar.

Abaixo, uma imagem apresentando o posicionamento de cada uma dessas válvulas no interior do coração:

Válvulas cardíacas

Sintomas de uma insuficiência nas válvulas cardíacas

Existem sintomas que demonstram um possível distúrbio nas válvulas cardíacas, como:

  • Dificuldade de respirar;
  • Dor no tórax;
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Fraqueza e aumento de peso.

Diagnóstico

Alguns exames são fundamentais para diagnosticar os problemas das válvulas:

  • Eletrocardiograma: Onde são registradas as cargas elétricas do coração;
  • Ecocardiograma: Permite verificar as condições das válvulas e do músculo do coração;
  • Ressonância magnética: Demonstra detalhadamente a parte interna do coração;
  • Em algumas situações o uso de um cateterismo é necessário para diagnosticar as válvulas danificadas;
  • Radiografia: Demonstra o tamanho e forma dos pulmões e do coração.

Tratamento

Em muitos casos o uso de medicamentos para controlar alguns problemas das válvulas cardíacas pode ser essencial, pois controla a insuficiência diagnosticada, porém, em casos mais graves, é necessária a cirurgia cardíaca para que não se agrave a situação do paciente e a cura se torne possível.

É fundamental o diagnóstico de um distúrbio cardíaco, pois a demora do tratamento pode ser fatal para a pessoa. Por isso, é importante procurar ajuda médica caso apresente algum sintoma.

Por Danielle Pereira

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Monitor cardíaco


O que é um monitor cardíaco?

Um monitor cardíaco é um pequeno equipamento eletrônico que pode ser usado para acompanhar e observar o funcionamento do coração de forma contínua, permitindo às pessoas mensurarem de alguma forma sua frequência cardíaca durante o repouso ou realização de alguma atividade, como por exemplo uma caminhada ou corrida. Versões mais complexas permitem aos médicos verem quaisquer sinais de deterioração ou melhoria e assim tomar as medidas certas imediatamente.

Tipos de monitores cardíacos

Hoje, monitores cardíacos são produzidos por muitas empresas e projetados para diversos tipos de pessoas. Alguns monitores cardíacos, por exemplo, são projetados especificamente para programas de perda de peso enquanto que outros são desenvolvidos para o uso por atletas ou em programas de fitness. Alguns são pequenos e sem fio, ficando “amarrados” ao pulso, similares a relógios, enquanto que outros podem ser maiores ou virem acoplados a outros equipamentos, como em bicicletas ergométricas mais sofisticadas. E quanto ao seu funcionamento, também dependerá da finalidade do monitor. Monitores cardíacos fetais, por exemplo, não emitem ondas eletromagnéticas (comuns em outros monitores cardíacos), uma vez que isso pode afetar a saúde do bebê.

Escolhendo o monitor cardíaco certo para você

Monitores com cinta torácica – monitores cardíacos com cinta torácica geralmente são os monitores mais precisos, principalmente se não são usados corretamente. A cinta é amarrada em torno do tórax e contém um dispositivo capaz de detectar a atividade elétrica do coração e transmiti-la à unidade de processamento do dispositivo – assim como um ECG. Os resultados são mostrados em um monitor, que na maioria das vezes pode ser usado em seu pulso como um relógio. Entretanto, há opções de dispositivos que permitem o envio das informações em formato auditivo por meio de fones de ouvido.

Quem utilizar-se de tal tipo de monitor deve lembrar-se de prender bem a cinta e não a deixar folgada, pois isso pode tornar bastante imprecisa a leitura da frequência cardíaca.

Há outras opções de monitores cardíacos, como aqueles que o fazem a partir do pulso (também similares a relógios) ou a partir de prendedores na ponta dos dedos, entretanto estes outros modelos podem não ser tão precisos quanto aqueles que se utilizam da cinta torácica.

Se você pretende comprar um monitor cardíaco, você precisa perguntar-se sobre quão preciso deve ser o aparelho bem como a forma e finalidade com que você espera utilizá-lo. E por fim, lembre-se de que o uso de um monitor cardíaco não o libera da responsabilidade de realizar suas consultas em um médico regularmente.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS