Giga Mundo – Saúde

Sua fonte de informação sobre saúde na Internet!

Giga Mundo – Saúde Nutrição Distúrbio alimentar em crianças

Distúrbio alimentar em crianças

Toda mãe, quando percebe que seu filho não está comendo direito, fica muito nervosa e preocupada. O distúrbio alimentar em crianças atinge muitas delas ainda no período de aleitamento materno.

O que é esse distúrbio?

Esse distúrbio se caracteriza por uma deficiência na alimentação infantil, que pode afetar o seu ganho de peso, persistindo durante pelo menos um mês. As crianças acometidas pelo distúrbio costumam ter uma personalidade difícil, irritadiça e choram muito; mas alterna esses períodos com outros de intensa apatia e isolamento, que pode causar retardo em seu crescimento.

Os médicos afirmam que, quando o transtorno se apresenta na primeira infância; é possível que ele esteja relacionado entre a recusa da criança a comer e a reação agressiva dos pais frente a essa negativa.

Porque a criança se recusa a comer

Na infância, o distúrbio alimentar pode aparecer ainda na fase do aleitamento materno, quando a criança recusa a mamadeira ou mesmo o leite da mãe. Alguns deles não fazem a sucção necessária para tomar o leite e, com o tempo passam a não mamar de jeito nenhum.

Os médicos afirmam que o motivo da recusa pode ser por um reflexo de sucção retardado ou mesmo por causa do fluxo momentaneamente lento do leite materno. Podendo ser também por fatores emocionais, por causa de ansiedade ou ainda no período do desmame da criança, quando ela pode apresentar outras reações, como os vômitos e o choro mais agitado.

Justamente por isso, é importante que as mães façam o processo do desmame de uma forma lenta e gradual.

Distúrbios alimentares comuns nas crianças

Os distúrbios alimentares que mais aparecem na infância são:

  • Regurgitação – Também conhecida como ruminação, é quando o alimento volta do estômago depois de ser deglutido. Trata-se de uma deficiência na alimentação, comum em bebês, mas que deve ser observada pelo médico, pois ela pode se arrastar por mais tempo que o normal – após os seis meses de vida da criança. Nesse processo, o alimento só é digerido de forma parcial, indo e voltando para a boca da criança, que re-mastiga os alimentos que já deveriam ter sido totalmente ingeridos. Um ponto importante a ser observado é que quando a criança tem esse problema, ela fica se movimentando para frente e para trás e fazendo sucção com a língua. É importante que os pais levem essa criança ao médico, para que seja feito o tratamento adequado para que a criança ganhe peso e não tenha problemas em seu desenvolvimento;
  • Vômitos – Nesse caso, o vômito aparece de forma involuntária, ao contrário da Regurgitação, que é feita de forma voluntária. Isso porque o vômito é provocado pelas contrações musculares do abdômen por motivos diversos. As causas mais prováveis são a rapidez com a qual o bebê deglute o alimento ou até mesmo por causa do excesso de comida dado a criança.

Os vômitos também podem acontecer por causa de um problema emocional da criança, que quer chamar a atenção ou até mesmo por medo de perder a mãe.

Doenças metabólicas de origem hereditária

Essas doenças são distúrbios alimentares de origem metabólica que são herdadas por causa de genes autossômicos recessivos; que interferem na correta metabolização dos aminoácidos, proteínas e glicídios.

Esse tipo de alteração cromossômica faz com que a criança retenha muito líquido, que deveria ser eliminado de forma natural pelo organismo. As manifestações mais perigosas desse tipo de patologia são as PA e MMA, nas quais a criança apresenta os sintomas: A criança fica muito parada, tem hipotonia e vômitos, recusa a maioria dos alimentos, pode apresentar convulsões e até mesmo entrar em coma, nos casos de maior gravidade.

Então, se o seu filho começar a recusar os alimentos, mesmo que não esteja apresentando nenhum outro sintoma diferente, leve-o imediatamente ao pediatra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TopBack to Top