Prevenção dos efeitos colaterais da quimioterapia com alimentação

Para realizar um tratamento contra um tumor maligno um dos métodos utilizado é a quimioterapia que pode estar associada ou não com a radioterapia. Entretanto, apesar de ser considerado pelos especialistas na área de oncologia como um tratamento eficaz e que realmente pode curar indivíduos portadores das mais diversas neoplasias, seu efeito colateral se configura em um incômodo que muitas vezes pode até prejudicar a evolução da terapêutica contra o câncer.

Em virtude desse fator muitas pesquisas foram realizadas por cientistas, na tentativa de encontrar alguma solução que amenizasse o problema. Os pesquisadores chegaram à conclusão que a dieta alimentar da pessoa é de vital importância para prevenir ou reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia. Mas, como será que esse processo ocorre? É o que veremos a seguir:

Orientações nutricionais para efeitos colaterais

De acordo com profissionais especializados em nutrição para pacientes oncológicos, a alimentação consumida durante o processo de tratamento quimioterápico pode exercer um efeito significativo no organismo dos indivíduos, reduzindo ou aliviando as manifestações clinicas dos efeitos colaterais.

Foram descritos por especialistas que dentre os principais problemas causados pela terapêutica da quimioterapia estão: perda de apetite, dificuldade em engolir, boca seca, mucosite, alteração no paladar ou olfato em relação aos alimentos, náuseas, vômitos, diarreia, constipação intestinal, ganho de peso. Para cada um desses problemas existe uma dieta alimentar adequada para amenizar seus efeitos sobre o organismo humano. Veremos como deve ser a alimentação em alguns desses casos:

Para perda de apetite – Para as pessoas que apresentarem esse problema durante o tratamento quimioterápico, os especialistas orientam que alimentação deve ser fracionada e se possível feita a cada três horas. Entre uma refeição e outra procure consumir queijos, sorvetes, frutas, biscoitos ou barra de cereais. Para aqueles que não conseguem consumir alimentos sólidos o ideal é começar com alimentos líquidos como vitaminas e sopas, até que possam comer normalmente. Beber líquidos durante as refeições deve ser evitado, e a pessoa deve sempre comer uma maior quantidade de alimentos quando sentir fome.

Dificuldade em engolir – Nesse caso, os especialistas recomendam que o paciente prefira consumir alimentos líquidos ou pastosos no momento das refeições.

Boca Seca – Nesse caso, paciente deve sempre ter uma garrafa com água para hidratar seu organismo, sempre que tiver a sensação de boca seca. Outra orientação é tentar estimular a salivação consumindo picolés de fruta, balas ou mascando chicletes.

Mucosite – Quando o paciente está se submetendo a um tratamento quimioterápico, pode ocorrer um processo inflamatório nas mucosas da boca chamada mucosite, que costuma deixá-la inchada, dolorida e avermelhada. Nesse caso, a orientação nutricional é consumir alimentos de consistência macia ou pastosa, como purês, sopas cremosas, pudins, sorvetes, creme de frutas, entre outros.

Náusea – A orientação nesse caso é o paciente evitar se alimentar quando tiver a sensação de náusea, dando preferência aos alimentos como biscoitos, cereais, torradas, bolos sem recheios ou coberturas, e mascar cristais de gengibre, ou utilizar antieméticos que são medicamentos prescritos por um especialista para amenizar esse problema.

Diarreia – nesse caso o paciente deve beber bastante liquido para prevenir a desidratação, e evitar alimentos gordurosos.

Vale ressaltar que no caso de pacientes em tratamento quimioterápico, seguir as instruções de um profissional especializado em nutrição é fundamental para acelerar seu processo de cura.

Por Salete Dias

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Email
Print