Giga Mundo – Saúde

Sua fonte de informação sobre saúde na Internet!

Giga Mundo – Saúde Geral O desempenho dos lipídeos para quem pratica exercícios físicos

O desempenho dos lipídeos para quem pratica exercícios físicos

A força é necessária para que o corpo mantenha suas atividades físicas adequadamente, para trabalhar, estudar ou ainda para respirar – e esta resistência chega da alimentação. De que forma conseguimos essa força para as funções necessárias? A maioria das comidas que ingerimos todo o dia são transformadas pelo organismo humano em energia durante o processo digestivo.

Vários tipos de alimentos compõem diversos “níveis nutricionais”, cada qual com suas funções, levando assim a agrupá-los segundo certas denominações, como minerais, carboidratos, compostos proteicos, complexos vitamínicos e lipídios.

No nosso post, explicaremos sobre as gorduras e de que jeito elas agem no corpo do indivíduo que faz atividades físicas. Em um primeiro contato com o termo gordura, a maior parte dos treinadores e/ou realizadores de atividades físicas apresentam-se inconfortáveis com o vocábulo, por entenderem que o lipídeo não é adequado para um desempenho superior nos treinamentos. O medo de ficar gordo colabora para consolidar a oposição pelos produtos dessa classe para quem realiza exercícios físicos.

Contudo, na realidade, o corpo humano precisa dos lipídios para sustentar a temperatura corporal comum e igualmente na fabricação dos hormônios sexuais. Promove igualmente o veículo e o armazenamento das complexos vitamínicos A, D, E, K (solúveis em lipídeos), controla os estágios de testosterona no sangue, além de demais hormônios sexuais (alguns dos quais regularmente agindo na ampliação dos músculos).

Profissionais da nutrição para praticantes de atividades físicas orientam que a ingestão diária de gordura seja em torno de 25%, sendo que a qualidade dessa gordura ingerida seja o diferencial na alimentação.

Os lipídeos podem ser subdivididos em:

  • Gorduras saturadas – são achadas de forma natural nos produtos de princípio animal assim como manteigas, carnes, óleo de côco, queijos, etc.
  • Gorduras hidrogenadas – sua produção é de natureza artificial, sendo incorporadas na maioria dos alimentos industrializados;
  • Gorduras monoinsaturadas – atua na diminuição do colesterol ruim (LDL) e aumento do colesterol propício (HDL) e também atua na segurança dos vasos, é achada no abacate, linhaça, castanha, nozes, etc.
  • Gorduras poli-insaturadas – que apresentam atuação paralela com a monoinsaturada e está evidente principalmente nas gorduras vegetais.

Os lipídeos hidrogenados e os saturados fazem justamente o contrário dos mono e poli-insaturados, isto é, as primeiras tornam-se as “nocivas”, sendo que as restantes trabalham de forma benéfica ao organismo. Por isso, os indivíduos precisam ingerir os “lipídeos protetores” e ressalvar as saturadas e hidrogenadas.

Principalmente o sujeito que promove atividade física e precisa do suporte mais elevado da força física. Sobretudo a fim de ter um excelente papel durante sua atividade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TopBack to Top