Giga Mundo – Saúde

Sua fonte de informação sobre saúde na Internet!

Tracoma

O tracoma é uma doença infecciosa causada pela bactéria Chlamydia trachomatis que produz uma característica de rugosidade na superfície interna das pálpebras do olho humano. Também chamada de oftalmia egípcia e conjuntivite granular, o tracoma é a principal causa de cegueira por infecção no mundo inteiro.

Sintomas do Tracoma

A bactéria tem um período de incubação de cerca de 5 a 12 dias, após os primeiros sintomas em indivíduos afetados com experiências de conjuntivite ou irritação ocular.

A inflamação conjuntival, chamada de tracoma ativo geralmente, é mais frequente em crianças, especialmente as da pré-escola. É caracterizada por nódulos brancos na superfície inferior da pálpebra superior (folículos conjuntivais) e por uma inflamação não específica, e espessamento frequentemente associada com papilas.

Os folículos também podem aparecer na junção da córnea e da esclerótica. O tracoma ativo, muitas vezes, pode ser irritante e tem uma secreção aquosa.

As mudanças estruturais depois do tracoma são referidas como tracoma cicatricial, e incluem cicatrizes na pálpebra que leva à sua distorção com deformação da tampa fazendo com que os cílios esfreguem no olho. Estes cílios levarão à opacidade da córnea e ao aparecimento de cicatrizes e, em seguida, à cegueira.

O tracoma ativo é mais frequente em crianças que não apresentam sintomas como a irritação e secreção ocular. No entanto, sintomas adicionais podem incluir: pálpebras inchadas; triquíase (cílios virados para o globo ocular); inchaço de nódulos linfáticos, sensibilidade às luzes brilhantes; aumento da frequência cardíaca; além de complicações no ouvido, nariz e garganta. A principal complicação é a úlcera da córnea que ocorre devido à infecção bacteriana.

Causas do Tracoma

O tracoma é causado por uma bactéria que é transmitida pelo contato direto com olhos, nariz, garganta e secreções de indivíduos afetados, ou contato com objetos que carregam os agentes infecciosos, como toalhas ou panos, que tiveram contato semelhante com essas secreções.

As moscas também pode ser uma via de transmissão mecânica. Se o tracoma não for tratado e, houver infecções repetidas pode haver como resultado uma forma dolorosa de cegueira permanente, caracterizada quando as pálpebras se voltam para dentro do globo ocular, fazendo com que os cílios arranhem a córnea.

As crianças são as mais suscetíveis a este tipo de infecção devido à tendência de se sujarem facilmente, mas os sintomas mais graves muitas vezes não são sentidos até a idade adulta.

Diagnóstico do tracoma

Classificação da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda um sistema de classificação simplificado para tracoma, como demonstrado a seguir:

  • Inflamação tracomatosa folicular – Cinco ou mais folículos maiores de 0,5 mm sobre a conjuntiva tarsal;
  • Inflamação tracomatosa intensa – Hipertrofia papilar e espessamento inflamatório da conjuntiva tarsal superior.;
  • Triquíase tracomatosa – Pelo menos um dos cílios encravados tocando o globo ocular;
  • Opacidade corneana – opacidade da córnea do olho do paciente.

Tratamento do tracoma

O tratamento do tracoma inclui uso de antibióticos, a critério médico; intervenção cirúrgica para indivíduos com triquíase.

Tratamentos preventivos

Limpeza facial: as crianças com visível corrimento nasal, secreção ocular, ou moscas em seus rostos tem pelo menos duas vezes mais riscos de terem tracoma ativo do que as com bons hábitos de higiene.

Programas intensivos: devem ser baseados na educação em saúde na comunidade para promover a lavagem do rosto, que pode reduzir significativamente a prevalência de tracoma ativo, e do tracoma intenso.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TopBack to Top