Giga Mundo – Saúde

Sua fonte de informação sobre saúde na Internet!

Síndromes maníacas

Na forma típica as síndromes maníacas se caracterizam por uma fuga de ideias, pensamentos desordenados, hiperatividade e deficiência das funções autônomas, especialmente dormir. O estado maníaco está em desacordo com o perfil psicológico apresentado pelo indivíduo, que também nega a natureza patológica de seus problemas, dificultando desse modo seu tratamento.

Sintomas do início das síndromes maníacas

O início de um episódio maníaco, muitas vezes segue uma fase depressiva. A mudança de humor pode ser muito radical. O começo da síndrome é espontâneo e pode ocorrer muitas vezes durante o tratamento com antidepressivos.

Às vezes, a pessoa sente-se oprimida por uma sensação de euforia e facilidade. Ela demonstra uma necessidade de intensa atividade, e são muitas vezes extravagantes. A diminuição do período de sono também pode ser um indício de um estado maníaco.

Episódios de irritabilidade, um excesso de movimentação e emoção, incidentes que causam uma perturbação noturna, causando a insônia, abordagens indesejadas ou gastos imprudentes, às vezes, marcam também o início de uma mania.

A faixa etária comum de início da síndrome maníaca é entre vinte e cinquenta anos.

Aspectos associados a síndrome maníaca

A apresentação do paciente é característica e auxilia o especialista a fazer o diagnóstico:

O individuo é falante, alegre e tem várias mímicas faciais.

Seu discurso é superficial, com palavras de familiares, intercaladas por piadas e linguagem às vezes tola ou estranha.

O paciente é prolixo e difícil de interromper. Sua atividade é sempre exagerada. A apresentação contrasta com o comportamento normal do sujeito, que pode ser reservado e equilibrado.

Os transtornos do humor são caracterizados, em primeiro lugar, por um entusiasmo eufórico, divertido e expansivo. O indivíduo vive intensamente e percebe o mundo exterior, como uma fonte inesgotável de prazer.

Ele sente-se incansável em sua melhor forma. Nada o intimida. Esta disposição é independente do contexto em que ele vive, ou seja, não é uma reação ao ambiente.

A versatilidade, por outro lado, é expressa por uma impaciência e intolerância. Quando o paciente fica irritado com a menor provocação, ele tem reações de ira.

Ele apresenta uma fase de otimismo intercalada com atos de agressividade e ansiedade, alternando com momentos de êxtase, exuberância e benevolência.

No auge de uma crise o paciente finalmente apresenta um relaxamento da censura moral e social e uma excitação erótica.

O início da atividade motora correspondente a uma agitação constante, incessante hiperatividade, e uma dispersão improdutiva. O paciente gosta de se exibir tanto na forma de vestir como na de falar.

A fúria maníaca se reflete em constantes movimentos, gritos e uma brutalidade destrutiva. Nesse caso, a excitação e aceleração dos processos mentais são encontradas.

A existência de um episódio maníaco pode ser diagnosticada uma forma bipolar maníaco-depressiva consistindo de acessos depressivos ou manias, e tem uma evolução periódica, com uma tendência para o acesso repetido.

O tratamento no início da síndrome maníaca pode ser somente psicoterápico, porém a partir da evolução dos sintomas, o tratamento médico-psicológico é o mais indicado.

Por Salete Dias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TopBack to Top