Giga Mundo – Saúde

Sua fonte de informação sobre saúde na Internet!

Síndrome do Pânico

Considerada por muitos especialistas como um problema cada vez mais constante na população das grandes metrópoles, a síndrome do pânico se caracteriza por uma crise repentina de pânico nos indivíduos com alterações corporais visíveis acompanhadas por  sentimentos de medo da morte por alguma doença fulminante como por exemplo um ataque cardíaco.

No momento em que a pessoa é afetada pela síndrome sua percepção fica alterada e ela só consegue perceber o que acontece com  seu corpo se desconectando do ambiente onde se encontra.

O que acontece na síndrome do pânico

De acordo com especialistas na área de saúde a síndrome do pânico promove nos indivíduos um forte dor no petito que causa uma sensação de sufocamento, além de sensação de formigamento nas mãos e dificuldade em respirar por falta de ar fazendo com que a pessoa acredite realmente que está sendo vitimada por algum ataque fulminante que a levará à morte. A pessoa nessa hora tenta procurar rapidamente ajuda médica em alguma clinica ou hospital onde haja atendimento de emergência

Causas prováveis e sintomas da síndrome do pânico

Segundo pesquisadores o estresse emocional sofrido pelos indivíduos parece ser um dos principais fatores desencadeantes da síndrome do pânico, sendo que oitenta por cento dos casos comprovados da síndrome do pânico tiveram essa origem Outros fatores observados pelos pesquisadores foram as substâncias estimulantes do sistema nervoso do organismo humano. Dentre essas substâncias os especialistas destacam não somente as drogas ilícitas como também as bebidas alcoólicas.

Outros fatores observados foram: Abuso de medicações, enfermidades orgânicas, vício do álcool e das drogas. A predisposição genética também é apontada por alguns especialistas como possível causa da síndrome do pânico A incidência da síndrome do pânico é maior em pessoas do sexo feminino do que em indivíduos do sexo masculino sendo que pode surgir em qualquer faixa etária de ambos os gêneros. A sensação de medo ou terror que  acomete a pessoa não tem uma causa aparente ou realista.

Normalmente ocorre quando a pessoa está em uma situação de tranquilidade em casa ou com amigos e repentinamente começa a sentir um desconforto provocado  pelo medo que sente com sintomas orgânicos como tremores, sensação  de fraqueza nas pernas, tonturas ou vertigens, pressão na cabeça,sensação de desmaio, aumento da frequência dos batimentos cardíacos ou taquicardia, sensação de calor alternadas com frio, sudorese  e medo de ter uma ataque e vir a  falecer.

A partir daí percebe o ambiente em que se encontra como perigoso ou hostil com risco de morte, levando-a  a um medo irracional de fazer as coisas mais simples como por exemplo, sair de casa, fazer compras, ir ao cinema ou simplesmente sair com amigos ou com a família para passear, prejudicando desse modo a vida social, emocional e profissional da pessoa.

De acordo com os observações realizadas por profissionais qualificados, as pessoas portadoras da síndrome de pânico as crises normalmente tem a duração de cerca de dez minutos. Quando existem vários ataques de pânico o indivíduo passa  a ter o que os médicos psiquiatras denominam de transtorno do pânico.

Tratamento para portadores da síndrome do pânico

Segundo especialistas na área de saúde mental a síndrome do panico até o presente momento ainda não tem um tratamento que promova a cura ou uma melhora no quadro clinico dos pacientes. Os médicos especializados em psiquiatria utilizam medicamentos como terapêutica da síndrome do panico. Normalmente são utilizados os fármacos antidepressivos. Em conjunto com esse tratamento os pacientes devem realizar um acompanhamento psicoterápico,sendo que a psicoterapia mais utiliza é a comportamental e cognitiva.

No entanto os especialistas ressaltam  que nos sintomas clássicos da síndrome do pânico que são os medos que se repetem em várias ocasiões, a medicação tem se demonstrado ineficaz. No entanto apesar dessas dificuldades, os pesquisadores observaram que cerca de setenta a noventa por cento dos pacientes conseguem uma melhora considerável em sua qualidade de vida após o tratamento realizado.

A psicoterapia realizada por um profissional de psiquiatria ou psicologia é de extrema importância para auxiliar nessa recuperação pois através dela os medos e fobias e a mudança de atitude perante algumas situações da vida são trabalhados pelas técnicas específicas que esses profissionais qualificados são capazes de utilizar em beneficio da melhora do portador da síndrome do pânico.

Além dos antidepressivos outras medicações como ansiolíticos também podem ser utilizados para reduzir os efeitos orgânicos que o indivíduo sente. É importante ressaltar que a Síndrome do pânico é um transtorno que quando detectado através dos sintomas, a pessoa deve iniciar o tratamento o mais rápido possível para conseguir uma melhor qualidade de vida.

Por Salete Dias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TopBack to Top