Giga Mundo – Saúde

Sua fonte de informação sobre saúde na Internet!

Síndrome de Bartter

A Síndrome de Bartter é um defeito hereditário muito raro. É caracterizada por níveis baixos de potássio (hipocalemia), pH sanguíneo (alcalose), e pressão arterial baixa. Existem dois tipos de síndrome de Bartter: neonatais e clássico. Um transtorno intimamente associado, denominado de Síndrome de Gitelman, é mais suave do que ambos os subtipos da síndrome de Bartter.

Características da síndrome de Bartter

Em 90% dos casos, a síndrome de Bartter neonatal ocorre entre 24 a 30 semanas de gestação com excesso de líquido amniótico. Após o nascimento, o bebê chama atenção por urinar e beber líquido de maneira excessiva, condições conhecidas como poliúria e polidipsia.

O risco de vida está ligado à desidratação e pode ocorrer se a criança não receber fluidos adequados para repor suas perdas. Cerca de 90% das crianças dispõem de quantidades excessivas de cálcio na urina, que é uma condição chamada de hipercalciúria e nos rins chamada de nefrocalcinose, o que pode levar a pedras nos rins. Em raras ocasiões, a criança pode progredir para insuficiência renal.

Os pacientes com síndrome de Bartter clássica podem ter sintomas nos dois primeiros anos de vida, mas eles são geralmente diagnosticados em idade escolar ou mais tarde. Como os recém-nascidos com o subtipo neonatal, pacientes com síndrome de Bartter clássica também têm poliúria, polidipsia e uma tendência para a desidratação, mas a excreção normal de cálcio ou apenas um ligeiro aumento da urina, não leva a tendência de desenvolver pedras nos rins.

Estes pacientes também têm vômitos e retardo de crescimento. A função renal também é normalizada se a doença for tratada, mas ocasionalmente, os pacientes podem chegar à fase final de insuficiência renal. A síndrome de Bartter consiste em hipocaliemia, alcalose, tendência para pressão arterial baixa, renina plasmática elevada e aldosterona.

Causas da síndrome de Bartter

Numerosas causas desta síndrome provavelmente existem. Os diagnósticos incluem urina com alta dose de potássio e cloreto apesar de baixos valores de soro, plasma, renina aumentada, hiperplasia do aparelho glomerular na biópsia renal e cuidadosa exclusão de abuso diurético. Excesso de produção de renais prostaglandinas é frequentemente encontrado. O desperdício de magnésio pode também ocorrer.

Diagnóstico da síndrome de Bartter

As pessoas que sofrem de sintomas de síndrome de Bartter são idênticas aos pacientes que apresentam problemas diuréticos de alça, como a furosemida.

Os achados clínicos característicos da síndrome de Bartter são hipocalemia, alcalose metabólica, e tendência à pressão arterial baixa. Esses achados também podem ser causados por: vômito crônico; abuso de diuréticos; deficiência de magnésio e de cálcio.

Tratamento

Enquanto os pacientes devem ser encorajados a incluir quantidades liberais de sódio e de potássio em sua dieta, suplementos de potássio são normalmente exigidos, e uma substância também pode ser usada para reduzir a perda de potássio.

As drogas anti-inflamatórias não esteroides podem ser utilizadas, e são particularmente úteis em pacientes com síndrome de Bartter neonatal. A enzima conversora de angiotensina pode também ser usada.

Por Salete Dias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TopBack to Top