Giga Mundo – Saúde

Sua fonte de informação sobre saúde na Internet!

Cisticercose

Cisticercose

A carne de porco é apreciada por muitas pessoas em virtude de seu paladar ou do valor nutricional que apresenta. No entanto, alguns cuidados com sua ingestão devem ser tomados em virtude de uma doença chamada cisticercose ou teníase que é a contaminação pelo platelminto Taenia solium através da carne suína consumida de maneira inadequada.

Como ocorre a cisticercose no organismo humano

Quando os seres humanos ingerem a Taenia solium pelo consumo de carne de porco mal cozida, os indivíduos quando já possuem a forma adulta do parasita em seu corpo através das fezes liberam esses ovos podendo causar uma contaminação nos alimentos que ingerem ou na água que bebem ou ainda se reinfectar pela contaminação de suas próprias  mãos. Uma vez no corpo humano, esses ovos do parasita migram do intestino através do sangue do indivíduo e atingem outros órgãos do organismo da pessoa como por exemplo, os músculos, a coluna, os olhos  e em casos mais graves até o cérebro do doente.

Segundo especialistas o período de incubação do parasita dentro do corpo pode variar de dias até anos e em alguns casos a doença pode não se manifestar. A região do corpo da pessoa onde o parasita vai se alocar é que vai determinar o grau de gravidade que a cisticercose vai apresentar. Por exemplo, se o parasita estiver alocado nos músculos ou na coluna a pessoa infectada sentirá dificuldade para se locomover e muitas dores nas costas.

Se estiver localizado nos olhos o doente apresentará sintomas como alterações visuais, e em casos mais gaves até perda total da visão. E se a Taenia solium se alocar no cérebro  humano, que é a forma mais grave, o doente apresentará  confusão mental, fortes dores de cabeça, convulsões e em casos clínicos mais severos o paciente pode chegar a óbito.

Diagnóstico da cisticercose e tratamento

De acordo com especialistas as manifestações clínicas mais frequentes da cisticercose são: Alterações visuais, dor de cabeça constante, vômitos, perda da consciência, convulsão, confusão mental. São necessários alguns exames nos casos mais graves para diagnosticar a cisticercose como por exemplo, tomografias computadorizadas, provas sorológicas, biópsia da área atingida pelo parasita, radiografias, entre outros.

O tratamento dessa doença é realizado através da administração de medicações antiparasitárias em conjunto com antiinflamatórios. Vale ressaltar que o paciente ainda  pode ser tratado quando não houve perda total da visão, danos ao coração e lesão cerebral. Segundo autoridades de saúde, a prevenção da cisticercose é de extrema importância pois se trata de uma enfermidade bastante grave.

Algumas medidas simples como por exemplo, antes de se alimentar ou após ir ao banheiro a pessoa deve sempre higienizar as mãos; evitar o consumo de carne de porco mal passada; antes de comer as frutas é necessário lavá-las em água filtrada e se possível retirar as cascas  das frutas; e evitar contato com fezes de indivíduos infectados. Ou seja a higiene é fundamental na prevenção da grande maioria das doenças parasitárias, inclusive da cisticercose.

Por Salete Dias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TopBack to Top