Archive for Odontologia

Seguro odontológico

A busca intensa busca por seguros odontológicos nada mais são do que reflexo da ansiedade das pessoas por soluções interessantes e eficientes no combate a diversos problemas ou inconvenientes bucais aos quais estamos todos sujeitos.

Do simples clareamento à correção ortodôntica, há inúmeras situações em que podemos necessitar do auxílio de um profissional da área de odontologia e há inúmeros seguros e planos por aí – como escolher qual é o melhor para você?

A importância da saúde bucal

De forma geral, a saúde bucal demonstra-se importante pois não podemos considerarmo-nos completamente saudáveis se tivermos problemas em nossa boca. Como podemos viver bem com uma cárie a doer, um problema ortodôntico que pode mais tarde agravar-se ou simplesmente a necessidade de trazer um novo brilho ao nosso sorriso?

A saúde bucal é tão importante que há um profissional preparado especificamente para cuidar dela: o odontólogo, também conhecido como dentista.

Entretanto, o tratamento odontológico pode ser custoso, principalmente quando é requerido o acompanhamento profissional de forma prolongada – e é aqui onde encontramos grande importância nos seguros odontológicos.

O papel do seguro odontológico

Um seguro, como o próprio nome diz, busca trazer alguma segurança e conforto aos seus assegurados a respeito de algum assunto e, no caso do odontológico, não poderia ser outra coisa senão a saúde bucal como um todo.

Se você possui um bom plano odontológico, do simples tratamento de uma cárie à colocação de uma prótese dentária você deveria poder contar com o apoio de uma equipe especializada, entretanto tais planos são muitas vezes subutilizados, o que pode levar a insatisfações do cliente.

Alguns convênios permitem, inclusive, reembolso parcial de despesas com profissionais que não estejam associados à rede do plano – verifique se o plano odontológico que deseja oferece-lhe tal opção, evitando arrependimentos futuros.

Plano Odontológico Individual / Familiar

Se você deseja adquirir um plano odontológico por conta própria, deveria verificar as opções de plano individual (caso seja somente para você) ou familiar (caso deseje incluir marido, esposa ou filho(s) ).

Mas antes de aderir a um plano qualquer, verifique os benefícios oferecidos pelos mesmos, como:

  • Área de cobertura;
  • O que o plano oferece – consultas, urgência, odontopediatria, cirurgia, etc.
  • Carências;
  • Preços e condições para pagamento.

Plano Odontológico Empresarial

Se você possui uma empresa e quer oferecer aos seus funcionários (e talvez seus familiares) benefícios como um plano odontológico, você também precisa estar atento quanto aos diversos tipos de planos existentes no mercado, principalmente quanto à relação custo x benefício, não somente para você, mas também para os seus empregados.

Busque sempre um plano odontológico que seja perfeito para as suas necessidades como pequena, média ou grande empresa. Ah, e não se esqueça de analisar se é mais conveniente um plano com contratação compulsória ou por adesão.

Em resumo, há inúmeros fatores a se considerar no momento da escolha de um seguro odontológico e você não deveria escolher um ao acaso. Pesquise, informe-se – os seus dentes agradecem.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Garantias no tratamento endodôntico


Pedro, de Belo Horizonte, pergunta: Se eu realizar um tratamento endodôntico, eu realmente não precisarei extrair meu dente nem agora, nem no futuro? Ouvi falar de muitos casos de pessoas que, após tratarem e retratarem um canal, tiveram que extraí-los. Mas um tratamento endodôntico não é algo tão barato assim, como assim se paga tanto e não há nenhuma garantia de que o dente estará realmente a salvo? Então não há garantias no tratamento endodôntico?

Resposta: Há várias razões pelas quais o tratamento endodôntico não pode garantir que o dente estará sempre 100%. A primeira dela é a própria conduta da pessoa: se foram seus próprios hábitos alimentares e estilo de vida que levaram àquele problema dentário e, após o tratamento, ela continuar a cometer os mesmos erros, não é bastante lógico que as chances de tal problema voltar a surgir neste ou em outro dente sejam grandes?

Uma segunda razão é que, às vezes, a situação do dente é tão complexa que o tratamento em si possa precisar de várias “etapas”, sendo bastante custoso. Nesse caso, é importante que o odontólogo informe toda a situação para o paciente, pois se ele não tiver condições financeiras de arcar com todos os custos realmente necessários, realizar-se somente um procedimento breve de tratamento e “dar por encerrado” na verdade poderá vir a desenvolver novos problemas no futuro – que pode ser daqui a somente alguns meses ou mesmo em vários anos. Nesses casos, o dentista deve mencionar todas as alternativas cabíveis, inclusive a extração do dente.

E por fim, uma terceira razão (e infelizmente, mais comum do que deveria ser) é de responsabilidade do próprio paciente que, muitas vezes, após a abertura do canal no dente para o alívio da dor causada pela inflamação pulpar, por alguma razão alheia (falta de dinheiro, medo ou outra razão) não retorna ao dentista para a realização do tratamento em si, de tal forma que o mesmo não se encontra então tratado. Com isso, mais tarde pode surgir uma nova inflamação – e o quadro pode até mesmo ser mais complicado.

Vale lembrar, entretanto, que o tratamento endodôntico é, sim, bastante eficiente, quando realizado por profissionais especializados!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS