Archive for Ansiedade

Relação entre ansiedade e tabagismo nas mulheres

Associação entre Fumo e Ansiedade

De acordo com um estudo científico realizado por pesquisadores brasileiros nas pessoas do sexo feminino, o vício do fumo estaria muito mais associado à ansiedade que elas apresentam do que o consumo de cafeína ou o vício do alcoolismo, ou seja as mulheres fumariam um cigarro toda vez que estivessem ansiosas ao invés de comer muito, consumir café em excesso ou ingerir bebidas alcoólicas.

Realização da Pesquisa

O estudo científico foi realizado com cerca de quarenta e três mulheres que haviam sido internadas em virtude de problemas de saúde causados pelo vício do cigarro. Os estudiosos verificaram que cerca de setenta e sete por cento desse grupo analisado fumava principalmente quando se sentiam ansiosas ou aflitas com alguma situação, ou então quando estavam com medo ou preocupadas.

Os dados estatísticos divulgados pelos pesquisadores apontaram para a conclusão de que a relação entre as pessoas do sexo feminino e  o vício do tabagismo é puramente emocional, ao contrário dos indivíduos do sexo masculino onde  a relação é mais objetiva, ou seja eles fumam para conseguir o prazer imediato que o tabaco lhes proporciona. Por isso na opinião de alguns especialistas os homens apresentam uma grau maior de dificuldade em parar com o vicio do cigarro,pois os fatores desencadeantes são bem mais difíceis de controlar.

Risco de Engordar Quando Parar de Fumar

Muitas mulheres que possuem o vício do tabagismo tem  a preocupação de engordar quando pararem de fumar, e algumas delas evitam se abster do cigarro em virtude desse fato. De acordo com especialistas o que ocorre na verdade é o fato da associação do cigarro com a ansiedade e quando a pessoa interrompe o vicio sem tratar da causa emocional, o que pode acontecer é uma transferência de compulsão por outra, no caso troca-se o tabaco pelo hábito de comer de maneira exagerada, ou seja a pessoa para de fumar cigarro mas começa a se alimentar  de maneira inadequada com alimentos que não são saudáveis para o seu organismo. Por isso a ansiedade que as mulheres sentem deve ser tratada de maneira eficiente para que não haja substituição de um vício pelo outro.

Mito do Calmante

Segundo especialista na área médica para muitas pessoas que são tabagistas, o vício do cigarro serviria teoricamente para aliviar uma situação estressante ou de  ansiedade. No entanto pesquisadores da cidade de Londres concluíram que a longo prazo esse efeito calmante não teria resultado. Foi verificado que em indivíduos que se abstiveram do  vício do tabaco apresentaram níveis de estresse menores dos que os que continuavam fumando. Por outro lado a comunidade científica  já demonstrou vários indícios de que o tabaco pode danificar a estrutura do DNA no corpo humano o que provoca nos seres humanos uma maior predisposição à enfermidades com o diabetes, complicações cardíacas e até câncer.

Por Salete Dias

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como acabar com a ansiedade e o estresse


A ansiedade e o estresse são dois estados emocionais que, em doses moderadas, não são maléficas. O estresse ajuda-nos a melhor focar em nossas atividades em determinados momentos do dia, quando nos sentimos mais pressionados, já a ansiedade trata-se de uma emoção que se relaciona ao nosso desejo ou repulsa em relação a algo.

Entretanto, quando estamos constantemente sob qualquer uma dessas emoções por um tempo demasiadamente longo, os mesmos podem apresentar efeitos psicológicos devastadores. Diversos problemas de saúde podem ser desencadeados devido ao forte estresse e transtornos de ansiedade podem começar devido ao mesmo. Desta forma, é necessário que saibamos como acabar com a ansiedade e o estresse ou ao menos como controlar os mesmos a fim de mantê-los a níveis saudáveis. Vamos nessa?

Exercícios de meditação

Uma das muitas formas de controlar os níveis de ansiedade e estresse é por meio da prática de exerecícios de meditação que ajudem no relaxamento físico e mental.

Alguns exercícios podem ser desenvolvidos até mesmo no ambiente de trabalho, requisitando coisas simples como:

  • Busque sentar-se em uma posição confortável;
  • Comece a ouvir uma música calma e feche os olhos;
  • Esvazie a sua mente, esquecendo-se de todos os seus problemas;
  • Comece a pensar em coisas agradáveis (eventos, família, etc.);
  • Mantenha-se nesse estado por tempo suficiente para sentir-se relaxado, possivelmente cerca de 10 minutos.

Quanto mais praticar este exercício, mais efetivos serão seus resultados!

Relaxamento corporal

Da mesma forma que a meditação, o relaxamento corporal leva também a um relaxamento mental, um estado propício para aliviar o estresse e a ansiedade.

Há muitas formas de relaxamento corporal, algumas delas são por meio de banhos quente, massagens, caminhadas lentas no ambiente em que se encontra, etc.

Muitas das formas de relaxamento corporal exigem que haja uma certa privacidade, de tal forma que são mais aconselhados para serem feitos em casa, após um longo dia de trabalho, descarregando assim o estresse acumulado.

Organização de seu tempo e produtividade

Este é um ponto crucial que deveria ser praticado por todas as pessoas! O estresse em um ambiente de trabalho gerlamente nasce de problemas de organização do tempo que levam, consequentemente, a problemas de produtividade.

Aprenda a administrar melhor o seu tempo e consequentemente irá melhorar a sua produtividade, reduzindo o número de tarefas pendentes acumuladas e, assim, alcançando menores níveis de estresse!

Seguindo essas três dicas que, apesar de básicas são bastante eficientes, você terá em mãos importantes ferramentas para acabar com a ansiedade e o estresse em seu dia-a-dia!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Transtorno da ansiedade generalizada

Nervosismo, impaciência e os famosos “tiques nervosos”. Estes são alguns dos sintomas de ansiedade. Apesar de ser comum sentirmos ansiedade em alguns momentos, quando ela se dá de forma excessiva ou sem reais motivos pode levar o indivíduo a contrair os sintomas do transtorno da ansiedade generalizada (ou desordem da ansiedade generalizada, como também pode ser conhecida).

A ansiedade trata-se de uma sensação decorrente de intensa excitação do sistema nervoso central frente à identificação ou antecipação de algum perigo ou obstáculo potencial. Este é um mecanismo de defesa do nosso organismo que visa nos conscientizar de que algo ruim pode acontecer.

O transtorno da ansiedade generalizada trata-se de um tipo de desordem de ansiedade.

Você deve saber o que é a ansiedade, mas… você conhece os sintomas que a mesma provoca em nosso organismo quando desencadeada?

Principais sintomas da ansiedade

Apesar de o simples fato de estar ansioso não significa que se encontra em um quadro patológico (isto é, que a pessoa possui um problema ou doença a ser tratado), podemos destacar os sintomas perceptíveis em pessoas que se encontram ansiosas. Algumas das características perceptíveis são:

  • O indivíduo pode apresentar um problema de auto-estima, sentindo-se incapaz de executar certas tarefas, principalmente aquelas que visam enfrentar o “perigo temido” que desperta sua ansiedade;
  • Aumento das chances de desenvolver problemas de saúde como a taquicardia, hipertensão arterial e outros problemas cardiovasculares;
  • Desencadear o surgimento de transtornos obsessivos-compulsivos, desde hábitos aparente banais como roer unhas a problemas sérios que podem levar a pessoa a afastar-se do convívio social com outras pessoas;
  • Alterações no comportamento cotidiano, por exemplo, desenvolver a “necessidade” de comer muito mais do que o necessário, o que pode levar a um grande ganho de peso;
  • Falta de ar, nervosismo, suor excessivo e problemas digestivos (enjôos, prisão de ventre) ou psicológicos também podem ser desencadeados;
  • Desenvolvimento de fobias;
  • Humor bastante instável, podendo sentir-se irritado facilmente;
  • Submissão ao tabagismo, alcoolismo ou a medicamentos a fim de aliviar seus temores e tensão que sente;
  • Sentimentos e impulsos auto-destrutivos;
  • Preocupação excessiva.

Como se pode perceber, o quadro de sintomas físicos e psicológicos é bastante extenso, mas são nos sintomas psicológicos onde se encontra grande parte do perigo, pois podem ser mais difíceis de serem detectados.

Como controlar a ansiedade

O primeiro passe no controle e/ou tratamento da ansiedade é o indivíduo conscientizar-se de que possui um problema e que deve saná-lo.

A partir de então, identificar causas e agravantes de sua ansiedade é importante a fim de que possa suprimir os mesmos. Por exemplo, uma pessoa que passa por grande ansiedade devido a muitas preocupações profissionais e esgotamento diante de uma pesada jornada de trabalho pode precisar afastar-se um pouco de sua rotina em seu emprego e buscar meios para restaurar o seu equilíbrio emocional.

E com o intuito de restaurar sua harmonia, pode-se fazer uso de técnicas de relaxamento, como meditação, yoga ou a prática de exercícios físicos leves, como caminhadas.

Em caso de quadros mais graves e SOB A ORIENTAÇÃO MÉDICA, o paciente pode fazer uso de medicamentos e calmantes.

Um dos passos mais importantes no controle ou tratamento é a identificação da causa bem como a busca de uma solução ou forma de amenizar o problema. Medicamentos ou métodos para relaxar não serão efetivos suficientemente se “a raiz dos problemas” persistir a causar mal. No caso do paciente cujo problema é uma rotina muito pesada de trabalho não quer dizer que ele terá que abandonar o emprego, mas sim que ele precisará distribuir e realizar melhor suas atividades sem prejudicar seus momentos de lazer ou com sua família, enfim, sem que isso leve a uma perda na qualidade de vida.

O acompanhamento de um psicólogo não deve ser subestimado!

As mulheres e a ansiedade

Devido às suas atividades diárias e características biológicas, o número de mulheres em quadro de ansiedade generalizada é duas vezes maior que o número de homens. Além disso, as chances são maiores até os 20 anos de idade.

Referências Bibliográficas Externas

AJUDA EMOCIONAL.COM, Como saber sobre a ansiedade

PSICOSITE, Ansiedade generalizada

VILA EQUILÍBRIO, Como controlar a ansiedade

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Exercícios físicos e redução da ansiedade

A ansiedade é um grande problema emocional do mundo atual, o que causa uma qualidade de vida pouco satisfatória à grande maioria das pessoas. Segundo pesquisadores os exercícios físicos desempenham um papel fundamental na redução da ansiedade pois de acordo com eles quando o corpo humano se movimenta os indivíduos tendem a apresentar menos sinais de irritação ou nervosismo. Mas como será que a atividade física pode reduzir na prática o problema da ansiedade?

Definição de ansiedade

Para que as pessoas possam entender como funciona a relação entre prática de exercício físico e redução de ansiedade elas em primeiro lugar devem entender o que significa esse problema emocional que acomete grande parte da humanidade. Segundo especialistas inicialmente o sentimento  de ansiedade pode ser definido como um estado psicológico que pode até contribuir para estimular o desenvolvimento emocional dos seres humanos, uma vez que pode contribuir para a execução de tarefas pendentes mais rapidamente já que a pessoa fica ansiosa para fazê-las.

Porém quando ela se transforma em um distúrbio revelando-se mais intensa em relação à situação que a desencadeou ou em outro caso quando o sentimento de ansiedade surge sem um motivo determinado que justifique seu aparecimento é hora de procurar um profissional especializado em psiquiatria ou psicologia para tratar esse transtorno emocional.

Em virtude desse fato as pessoas com problema que obesidade que precisam perder peso, porém são muito ansiosas podem ter seu tratamento prejudicado por apresentarem sintomas de ansiedade e como consequência o exercício físico que é essencial para que o individuo consiga atingir êxito em seu plano de perder peso acaba também sendo afetado pelo estado emocional do indivíduo.

Exercícios físicos e sua contribuição na redução da ansiedade

De acordo com especialistas os exercícios físicos além de promoverem o aumento do tônus muscular e a perda de peso ainda atuam no auxílio ao combate da ansiedade em pessoas portadoras desse distúrbio emocional.

Isso ocorre em virtude da prática de atividades físicas regulares promoverem a liberação que determinadas substâncias químicas como a  endorfina por exemplo que tem  a capacidade de aumentar a disposição nos seres humanos e promovem também a sensação de prazer e bem-estar, auxiliando na redução do sentimento de estresse emocional e reduzindo portanto os sintomas clínicos da ansiedade.

Os profissionais especializados na área revelam que o planejamento de uma atividade física adequada  para atingir a perda de peso necessária depende do controle emocional da pessoa. Por isso o tratamento dos sintomas de ansiedade quando combinados com a pratica de exercícios físicos tendem a dar resultados mais satisfatórios.

Pesquisas científicas realizadas

Pesquisadores norte-americanos realizaram  estudo científico sobre como os exercícios físicos podem ajudar na redução dos sintomas de ansiedade. Para fazer essa pesquisas os cientistas fizeram uma  análise de cerca de quarenta ensaios escolhidos de forma aleatória entre os quase três mil participantes do estudo que apresentavam problemas de saúde como por exemplo, dor em virtude de artrite crônica, complicações cardíacas, esclerose múltipla e câncer.

Foi proposto  a um grupo dessas pessoas que praticassem algum tipo de exercício físico com mais de trinta minutos. Segundo os estudiosos essa pesquisa revelou que os indivíduos que praticaram a atividade física demonstraram uma redução nos sintomas de ansiedade. Segundo eles os exercícios físicos como por exemplo a musculação,a corrida ou mesmo a caminhada  podem ser prescritos para pessoas portadoras de ansiedade pois a medida que elas movimentaram seus corpos demonstraram uma redução relevante nos sentimentos de nervosismo, preocupação e ansiedade se comparados ao grupo que não fez nenhum  tipo de atividade física.

Opinião de especialistas

De acordo com profissionais especializados na área de saúde mental e de educação física  os exercícios físicos  tem uma contribuição relevante na redução dos sintomas de ansiedade em virtude da liberação de substância chamada endorfina durante a execução da atividade, que proporciona a sensação de bem-estar e prazer nos indivíduos.

No entanto vale ressaltar que os exercícios são benéficos e devem ser realizados, porém em casos mais graves um acompanhamento psicoterapêutico deve ser realizado em conjunto para que o paciente possa usufruir melhor dos efeitos benéficos que a prática regular da corrida, musculação, ginástica, caminhada ou esportes em geral podem proporcionar ao organismo humano reduzindo a ansiedade nos indivíduos e proporcionando uma  melhora considerável em sua qualidade de vida.

Por Salete Dias

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Transtornos de Ansiedade

A ansiedade é um estado de espírito em que uma pessoa experimenta uma série de emoções ao mesmo tempo, como nervosismo, medo, inquietação, preocupação para citar algo. Isto é acompanhado por sintomas físicos como palpitações, dor de cabeça, estômago inquieto, dor no peito e o gosto. Isso pode ser desencadeada devido a uma série de razões, como uma de circunstâncias, algumas experiências traumáticas ou qualquer coisa percebida pela pessoa como traumático. Quando esta ansiedade se estende por um período prolongado é hora de ser advertido e procurar ajuda profissional. Esta condição da pessoa é conhecido como transtorno de ansiedade.

O transtorno de ansiedade é um problema bastante comum, especialmente no mundo preenchido de estresse de hoje. Mas o maior problema é não tratá-lo como um problema, em primeiro lugar. A maioria das pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade e as pessoas ao seu redor tendem a considerá-las apenas como mudanças de humor e de temperamento do indivíduo e, portanto, ignoram a gravidade do problema. Mas o ponto a ser notado aqui é que os sintomas não devem ser ignorados, como a ajuda oportuna pode curar a pessoa completamente.  Os transtornos de ansiedade são de tipos diferentes. As pessoas desenvolvem transtornos de ansiedade, por diversas razões e sob várias circunstâncias. Deve-se compreender as razões exaustivamente para poder tratar o paciente. Uma boa conversa com o paciente, juntamente com um questionário padronizado que poderia incluir perguntas sobre a família, amigos, gostos e desgostos dos pacientes ajudaria em saber a causa que provocou o transtorno de ansiedade e, assim, ajudaria no tratamento . Os vários tipos de transtornos de ansiedade incluem distúrbios do pânico, os tipos de fobias como a agorafobia (que é o medo de estar em um ambiente social), transtorno de estresse, ansiedade social para citar alguns.

Sintomas do transtorno de ansiedade variam dependendo do indivíduo e também com o tipo de transtorno que o paciente está sofrendo. A coisa boa é que existe tratamento para essa condição. Quando na busca de combate a ansiedade, seria melhor saber o tipo de ansiedade que é a causa do problema. É preciso também descobrir as situações que causam a condição de a agravar. Este seria um longo caminho na decisão do tratamento e tornando o tratamento mais eficaz. Ansiedade e depressão andam de mãos dadas. As pessoas que desenvolvem algum tipo de transtorno de ansiedade tendem a sofrer um estado de depressão, se o tratamento feito a tempo não é provido. Pessoas que sofrem de depressão tendem a ficar triste, irritadas e ter sempre pensamentos negativos.
Pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade precisam estar cientes de seu problema. Eles precisam usar métodos de auto-ajuda também no combate a estas questões. Pode-se tomar medicamentos prescritos pelo médico para tratar o problema e se não for devidamente convencidos pode optar por tratamentos alternativos para os transtornos de ansiedade, tais como ayurveda, acupuntura, acupressão, aromaterapia, yoga e outros. Muitas pessoas tentam fazer tratamento alternativo para os transtornos de ansiedade, embora não sejam aprovados por uma autoridade legal. Se os ataques de ansiedade cessam de aparecer, não significa necessariamente que a pessoa está totalmente curada, mas sempre pode haver uma recaída destes problemas. Portanto, é de extrema importância que o paciente se submeta a um tratamento completo que lida com a causa raiz do problema para que a pessoa possa continuar a levar uma vida de qualidade.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Ansiedade? Não precisa se preocupar!

Reflexos dão errado, reações corporais revelam-se disfuncional, e padrões de comportamento parece sinuoso – uma mistura dessas ocorrências anormais e, sem dúvida, está a ter ataques de ansiedade. A ansiedade é caracterizada por ser contínua – e muitas vezes pungente – medos e preocupações que tendem a interferir com o comportamento humano normal ou atividades. Ansiedade, como comprovado clinicamente, embora possa parecer insignificante, podem causar graves problemas como o alcoolismo e a baixa auto-estima. Estas complicações, como provam estudos, pode levar a conseqüências letais.

Apesar da ansiedade, ou suas possíveis repercussões, podem representar a ser letais, estudos mostram que é curável na natureza e responde bem ao tratamento. avanços na medicina e pesquisas científicas oferece uma grande variedade de respostas que varia de tratamento da ansiedade para lidar com a ansiedade.

Os tratamentos da ansiedade podem ser feito através de medicamentos, tais como drogas anti-ansiedade, anti-depressivos, e beta-bloqueadores. Os medicamentos anti-ansiedade são prescritos para o alívio breve contra ataques de ansiedade e também é usado para impedir graves efeitos da ansiedade. Anti-depressivos dão ao cérebro um impulso para deixá-lo combater o efeito mente-paralisante da ansiedade. Beta-bloqueadores, que são carinhosamente utilizada por artistas para lidar com o medo do palco e “fraco” nos joelhos, são combatentes bem contra os sintomas físicos da ansiedade.

Estes podem parecer ser a contribuição positiva dos tratamentos de ansiedade através de medicamentos,   mas os médicos cuidadosos em demasiada dependência sobre ele.  Uso de ansiolíticos pode promover a dependência de drogas e, com isso, incalculável possíveis efeitos adversos não são tinham de imaginar. Eles também aconselham as pessoas a tomar precauções de consultar seu médico regularmente ou médico de família.

Alternativas de medicamentos à base de plantas e outras formas naturais de regime de ansiedade de cura também são incentivados, como formas de tratamento da ansiedade.

CBT ou Terapia Cognitiva Cérebro é um dos principais tratamentos da ansiedade. Se uma pessoa está sofrendo de problemas de ansiedade, a CBT vai ajudar o indivíduo a identificar e superar as experiências traumáticas e noções que inibe o indivíduo de trabalhar com os seus medos. A exposição constante com esse tratamento iria ajudá-lo adquirir certas habilidades que irão fortalecer seu senso de equilíbrio emocional e, assim, você ganha controle sobre o seu dilema que é a ansiedade.

Lidar com a ansiedade, no entanto, não é tão fácil como parece. A parte complicada é que você deve permitir-se chegar à frente do dilema quando na verdade você não conseguiu contorná-lo. Com isso, os médicos profissionais recomendam aos indivíduos que busquem e respeitem religiosamente o conselho de um médico. As peças práticas e de aconselhamento médicos com base irá ajudar uma pessoa a navegar de forma adequada dentro e fora de dilema ansiedade.

Eles também encorajam os familiares daqueles que estão lidando com a ansiedade para oferecer apoio incansável e quantidade numerosa de compreensão, paciência que este estado de recuperação é vital para eles. Estendendo o cuidado e esforço extra para deixá-los saber que eles não estão sozinhos nesta batalha. Isso é muito importante saber porque uma das principais manifestações da ansiedade é a reclusão.

Lidar com a ansiedade, também, como dito pelos médicos, não tem certeza “fogo” fórmula. É preciso um planejamento cuidadoso e acompanhamento constante de ser capaz de realmente dar o melhor suporte e assistência para as pessoas lidar com a ansiedade.

Com isso, vamos colocar em nossas mentes que, a ansiedade pode ser tratada e não responder de acordo com os tratamentos. Não importa o quão crítico problema pode ser, basta dizer, “Ansiedade? não precisa se preocupar.”

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Ansiedade e seus transtornos

A ansiedade pode ser definida como uma emoção tipicamente negativa. Frequentemente consiste de medo e preocupação, e algumas pessoas podem ainda experimentar sinais físicos, como náuseas ou dores no peito. A ansiedade é uma emoção complexa, e é composto de uma série de elementos diferentes. Alguns destes elementos são somáticos ou cognitivos, e o corpo vai se preparar, assim, como se fosse lidar com uma ameaça externa. A freqüência cardíaca acelera e a pressão arterial aumenta. Vários músculos do corpo também receberão elevados níveis de sangue. Ao mesmo tempo, as funções do sistema digestivo vão reduzir o seu ritmo.

As pessoas que têm ansiedade geralmente têm um sentimento de pavor. Uma série de processos voluntários e involuntários tomarão conta do corpo e o objetivo desses processos é fazer com que o organismo possa se afastar da fonte que está causando a ansiedade. Ansiedade é uma emoção importante e é projetada para aumentar a taxa de sobrevivência dos organismos. Nos seres humanos, parece que a ansiedade começa no hipocampo e amígdala, duas regiões do cérebro. Quando uma pessoa sente um odor ou gosto ruim, haverá uma grande quantidade de fluxo do sangue que estará presente na amígdala. Há evidências de que os níveis médios de ansiedade estarão presentes nesta situação também.

Com base nestes estudos, parece que a ansiedade é projetada para manter os humanos e outros organismos longe da ingestão de alimentos ou objetos que possam ser prejudiciais ao seu bem estar. Enquanto a ansiedade é normal, uma pessoa que tem níveis elevados de ansiedade pode ter o que chamamos de transtorno de ansiedade. Em casos extremos, as pessoas com transtornos de ansiedade podem ter fortes níveis onde sentem-se aterrorizadas. Os transtornos de ansiedade são divididos em fobias, transtorno do pânico, transtorno de ansiedade generalizada e transtorno obsessivo compulsivo.

Alguém que sofre de uma fobia terá uma quantidade anormal de medo de um objeto ou situação específica. As pessoas que têm fobias tendem a ter uma imaginação vasta, e percebem que seu medo é muitas vezes irracional.

Quando uma pessoa sofre de um transtorno de pânico, eles vão ter ataques de pânico extremo, e podem ter problemas de tontura ou respiração. Esses ataques normalmente atingem seu ponto máximo em cerca de 10 minutos.

Transtornos de ansiedade generalizada são comuns e afeta uma porção muito maior da população. É prevalente em homens e mulheres, e é caracterizada por longos períodos de ansiedade que não estão relacionados com qualquer objeto ou situação específica.

Com o transtorno obsessivo-compulsivo, o indivíduo tem uma obsessão ou compulsão quando se trata de tipos específicos de comportamento. Pessoas que sofrem deste distúrbio vão ver a necessidade de fazer algo obsessivamente, a fim de reduzir a sua ansiedade.

Muitas pessoas que apresentam esse distúrbio precisam ser extremamente limpa e têm medo de germes, por exemplo. Para reduzir a sua ansiedade, eles vão lavar as mãos várias vezes em um único dia. Existem dois métodos principais que são usados para ajudar aqueles que estão sofrendo de ansiedade, que são a terapia e a prescrição de medicamentos.

Alguma dúvida sobre a ansiedade?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Estresse e ansiedade

O estresse e a ansiedade coloca as pessoas no hospital todos os dias. Pode não ser comum ir ao médico para dizer “Eu acho que tenho estresse”, mas os Institutos Nacionais de Saúde diz que 80% das doenças são causadas por stress, direta ou indiretamente.

Poderosos hormônios, incluindo adrenalina, são liberados em seu sangue quando você está estressado e ansioso. Eles causam um aumento da pressão arterial, um rápido ritmo cardíaco e respiratório, e uma conversão mais rápida de glicogênio em glicose. Estas são todas as coisas boas se você precisa escapar de um urso-pardo zangado. Infelizmente, quando estes efeitos são prolongados, como acontece frequentemente na vida moderna, o sistema imunitário está deprimido, o corpo sofre outras alterações negativas.

Alguns dos efeitos negativos comuns de estresse prolongado incluem fadiga, dores nos músculos e nas articulações, depressão, ansiedade, dor de cabeça, confusão mental e irritabilidade. Estas reações causam estresse no seu organismo a usa muita energia, que podem eventualmente resultar em debilidade física e mental.

Estresse e alívio da ansiedade

Na Universidade de Stanford, uma análise de 146 estudos de meditação foi feito. A conclusão foi de que a meditação não é apenas benéfico no momento da prática, mas que reduziu significativamente a ansiedade como um traço de caráter. A maioria dos estudos voltados para a meditação transcendental, mas é provável mais métodos terem resultados semelhantes.

Em outras palavras, a meditação pode realmente ajudá-lo a defender-se contra o stress e a ansiedade. Meditação mais profunda, provavelmente, tem os efeitos mais benéficos, mas se você estiver com pouco tempo, ou incerto sobre aprender a meditar? Não se preocupe. Existem duas técnicas simples que você pode aprender em poucos minutos, e começar a usar hoje.

Primeiro, há uma meditação de respiração. Ele começa com apenas fechar os olhos, e deixando a fuga de tensão dos músculos. Então deixe sair dos seus pensamentos, tanto quanto possível, e respirar profundamente pelo nariz, com atenção para sua respiração. Quando os pensamentos e sensações surgem, reconheça-os e volte sua atenção para sua respiração enquanto ela entra e sai. É isso aí. Basta fazer isto por cinco ou dez minutos.

A segunda técnica é a meditação de atenção. Quando você está sentindo estresse e ansiedade, pare o que está fazendo, e faça três respirações profundas. Em seguida, observe a sua mente até que você identifique o que está incomodando. Talvez você esteja preocupado com alguma coisa? Não poderia ser uma letra que você necessita para escrever, ou o pescoço pode estar dolorido. Tente identificar cada pequena irritação.

Então faça alguma coisa com esses estressores. Faça uma chamada com o que está em sua mente, tome uma aspirina, coloque as coisas na lista de amanhã. Talvez o melhor que você pode fazer é reconhecer que não há nada que você pode fazer agora – então faça isso. Cuide de cada irritação, assim você pode deixá-lo ir. Sua ansiedade vai diminuir imediatamente.

Pratique, e você vai ficar melhor de encontrar o que está logo abaixo da superfície da consciência, incomodando. Depois de tratar destas coisas, feche os olhos, respire fundo três vezes, e você vai se sentir mais relaxado e capaz de pensar com clareza. Experimente agora. É uma maneira poderosa de reduzir o estresse e a ansiedade.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Ayurveda como Tratamento da Ansiedade

O significado da palavra Ayurveda para quem não sabe é o conhecimento da vida. Sempre que alguém fala de algo como um sistema alternativo de medicina, tais como Ayurveda, a maioria das pessoas pensam nos aspectos físicos da saúde. A maioria das pessoas não associam as coisas como o desenvolvimento emocional, psicologia e tratamento médico de ansiedade para um sistema como o Ayurveda. Esta é uma suposição razoável para fazer, principalmente porque os sistemas como o Ayurveda é sempre mais focado para a combinação das características físicas e espirituais. Matérias da mente eram vistos como fora do reino físico e, no âmbito ocidental, eram vistos como os assuntos a serem tratados por autoridades religiosas. Outros problemas, como ansiedade e depressão, podem não ter sido reconhecido e, portanto, não foram estudados sob o alcance dos sistemas medicinais. Alguns médicos, mais notavelmente o neurologista Dr. David Simon, do Centro Chopra, acredita que a Ayurveda pode ser uma alternativa legítima para a medicação da ansiedade e tratamento.

Ansiedade, no contexto do Ayurveda, está enraizado nos movimentos das coisas dentro da percepção de uma pessoa do que ele é e o que está em seu domínio. Em teoria, as coisas que entram na esfera de uma pessoa de influência pela força, como um comentário crítico ou pressões de trabalho, pode causar um desequilíbrio no corpo e mente. De forma semelhante, uma pessoa também precisa de medicação para ansiedade se algo que estava dentro de sua esfera de influência foi tirado à força dele, como seu sentido de segurança ou capacidade para realizar determinadas tarefas. Estes ganhos e perdas não desejadas pode criar desequilíbrios na harmonia do corpo, que persistirá até que seja adequadamente tratada. Por fim, a dor causada por esta violação de uma esfera de influência provoca dor que as pessoas devem lidar com elas. No entanto, ignorando-o, o engarrafamento é por dentro, negando-lhe, ou não lidando com ela, que a dor pode causar desequilíbrio ainda. Tais desequilíbrios, no contexto do Ayurveda, pode causar problemas como depressão, transtornos de humor e ansiedade.

Como, então, o Ayurveda propõe para corrigir esse problema? Como a Medicina Tradicional Chinesa, Ayurveda é sobre restabelecer o equilíbrio do corpo. Problemas que criam a necessidade de intervenção médica, se vir na forma de anti-histamínicos ou medicamentos de ansiedade, são causadas por desequilíbrios de certos fatores no corpo. Esses desequilíbrios podem ser corrigidos usando uma variedade de meios, que incluem tinturas de ervas, técnicas de massagem especial, meditação e até mesmo os ajustes necessários na dieta. No entanto, a ansiedade é um problema enraizado em coisas como as emoções e os pensamentos, fatores que as visões da medicina ocidental serão controladas pelo equilíbrio químico do cérebro. Para a média dos pacientes, que provavelmente não tem muito conhecimento do Ayurveda ou como ele funciona, há muito pouco que qualquer sistema médico alternativo pode fazer para aliviar as condições psicológico ou psiquiátrico.

A filosofia de Ayurveda lida com algo como a ansiedade reflete a parte mais importante da terapia psiquiátrica: libere. Profissionais, como dito acima, acredita que a dor causada por violações de auto esfera de uma pessoa pode causar ansiedade – entre outras condições mentais e de humor. Este acúmulo de dor e emoções faz mais do que apenas os efeitos cognitivos, também toca em cima do bem-estar físico de uma pessoa. Praticantes de Ayurveda ajuda seus pacientes a localizar essa manifestação física e tentar corrigi-la. Eles também promovem encontrar formas de libertação da dor física, mas não são específicas sobre a forma. Pode ser uma caminhada ou bater em um travesseiro, enquanto permite que o paciente a reconheça, aceite e libere o emocional acumulado dentro deles.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quais as causas da fobia social?

Fobia Social é o medo de situações sociais que envolvem a interação com outras pessoas. As pessoas que têm fobia social frequentemente tem medo que eles estejam sendo vigiados, julgados e avaliados por outras pessoas. Ele é muitas vezes confundido com timidez e baixo auto-estima. Existem muitas causas diferentes para esse tipo de problema, entretanto, a causa em algumas pessoas, simplesmente, não podem ser explicadas.

Uma causa comum é uma experiência traumática social. Se uma pessoa é ‘escolhida’ ou ridicularizada durante a infância, elas são propensas a desenvolver fobia social. Ela pode até desenvolver durante a vida adulta, e é onde alguns pesquisadores acreditam que se inicia, devido a uma experiência traumática social, é a fobia social mais fácil de se tratar, porque a pessoa só precisa recuperar a sua auto-confiança. Isso não é necessariamente assim para todos.

Outra causa comum é uma resposta aprendida. Se uma criança tem pais que sofrem de fobia social, há uma boa chance de que a criança vai aprender a temer situações sociais também. Quando crianças, aprendemos tudo, desde as pessoas que estão ao nosso redor a muito mais. Alternadamente, algumas pessoas que têm vivacidade, os pais extrovertidos desenvolvem fobia social como um resultado. Eles têm medos subjacentes que fazem com que sintam que eles nunca poderiam viver de acordo com o padrão que os pais têm definido – assim, em vez de serem extrovertidos, eles se retiram, e desenvolvem esta fobia como um resultado.

Além disso, a fobia social pode crescer devido a informações enganosas ou incorretas. Por exemplo, se uma menina é uma moleca como uma criança, e ela é muitas vezes desencorajadas de praticar esportes e subir em árvores – enquanto é encorajada a brincar com bonecas, isso pode provocar uma fobia social. Ela iria sucumbir à pressão social de amigos e familiares para “fazer o que as garotas fazem, não o que os meninos fazem.” Isso pode se tornar um grande problema ao cresce. Amizade pode se tornar um problema, porque ela não vai sentir que não é feminina ou “como dama”, o suficiente para qualquer menino se interesse por ela – ela gosta de esportes, afinal. O processo de pensamento é totalmente impreciso, mas é o que ela aprendeu quando criança. Ela iria ser confrontada com a questão mais e mais conforme o tempo passa e, eventualmente, ela iria se propagar em fobia social – nunca sentindo como se ela encaixa-se dentro, e sempre se sentindo como se estivesse sendo julgada.

Os pesquisadores agora também acreditam que esse medo pode ser herdado geneticamente. A pesquisa mostrou que os gêmeos idênticos, que compartilham genes idênticos, experimentam semelhantes sintomas de fobia social, enquanto os gêmeos fraternos, que não compartilham genes idênticos, não experimentam sintomas semelhantes a fobia social. A investigação nesta área ainda está em curso.

O motivos de fobia social variam de pessoa para pessoa. Muitas vezes, a causa pode ser encontrada através de terapia. Os terapeutas concordam que uma vez que a causa subjacente de fobia social é encontrado, a maioria das pessoas são capazes de começar a lidar com a fobia em formas eficazes e bem sucedidas.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS