Archive for admin

Depressão na adolescência

Muitas pessoas acham que a depressão na adolescência é algo raro, mas isso nem sempre é verdade. A adolescência é uma fase em que o ser humano enfrenta diversas mudanças psicológicas, sociais, físicas e comportamentais, no entanto a maioria dos adolescentes consegue equilibrar essa difícil etapa através da boa convivência com os amigos, obtendo êxito na escola ou fazendo atividades externas.

Mau humor uma vez ou outra é de se esperar, mas a depressão é algo diferente. Ela pode destruir ou alterar a personalidade de um adolescente, causando uma enorme sensação de tristeza, desespero, raiva ou ideias suicidas.

Sinais e sintomas de depressão na adolescência

Adolescentes enfrentam várias situações novas, que envolvem as alterações da puberdade e questões que envolvem a formação de personalidade bem como a identificação com grupos da mesma faixa etária. A transição natural da criança ao adulto também pode trazer conflito parental, quando os adolescentes começam a afirmar sua independência.

Nessa situação, a depressão e o mau humor de adolescente normal, dificultam o diagnóstico do real problema que atinge o adolescente, tornando essa fase ainda mais complexa. Os adolescentes deprimidos não necessariamente parecem triste e nem sempre se isolam dos outros. Para alguns adolescentes que enfrentam a depressão, os sintomas mais evidentes são raiva, irritabilidade e agressividade.

De uma maneira geral os sintomas da depressão juvenil são: tristeza ou desesperança, irritabilidade, raiva, hostilidade, choro frequente, isolamento de amigos e familiares, perda de interesse em atividades, mudanças na alimentação e hábitos de sono, inquietação e agitação, sentimentos de inutilidade e culpa, falta de entusiasmo e motivação, fadiga ou falta de energia, dificuldade de concentração, vontade de morrer ou tirar a própria vida.

Efeitos da depressão na adolescência

Os problemas associados a depressão na adolescência estão muito além de um humor melancólico. Muitos comportamentos rebeldes ou atitudes agressivas em adolescentes são na verdade indícios de depressão. A seguir estão algumas maneiras sobre como os adolescentes podem agir em uma tentativa de lidar seu quadro de depressão:

– Problemas na escola: a depressão pode desencadear pouca motivação e dificuldade de concentração. Em um ambiente escolar, isso pode levar a baixa frequência, uma queda nas notas ou frustração com os trabalhos escolares que antes o adolescente conseguia fazer com sucesso;

-Isolamento: muitos adolescentes deprimidos pensam em isolar-se das pessoas, inclusive dos familiares. Tal tentativa é geralmente grito de socorro;

-Uso de drogas e abuso de álcool: os adolescentes podem usar o álcool ou as drogas em uma tentativa de aliviar os sintomas de sua depressão. Infelizmente, o uso abusivo dessas substâncias só pioram as coisas;

– Baixa autoestima: a depressão pode desencadear e intensificar os sentimentos de feiura, vergonha, sentimento de inferioridade e, fracasso;

Tratamento para depressão adolescente

A depressão é muito prejudicial quando não tratada, por isso, se a você identificar nos adolescentes indícios de depressão deve procurar imediatamente ajuda de um profissional especializado na área de psiquiatria e psicologia. Os pais devem estar preparados para auxiliar seu médico fornecendo informações específicas sobre os sintomas de depressão no seu filho, incluindo o quanto eles estão afetando a vida diária do adolescente.

O médico também deve ser informado sobre quaisquer parentes próximos que já foram diagnosticados com depressão ou outro transtorno de saúde mental. Como parte da seleção de depressão, o médico irá realizar no adolescente um exame físico. Se não houver nenhum problema orgânico ou emocional que esteja causando a depressão de seu filho adolescente, pergunte ao seu médico como encaminhá-lo a um psicólogo ou psiquiatra especializado em crianças e adolescentes. A depressão na adolescência pode ser tratada como as opções de tratamento psicoterapêutico e, com medicamentos antidepressivos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Importância dos carboidratos


Os carboidratos são os alimentos responsáveis por oferecer energia ao nosso organismo, para se ter uma ideia da importância desses alimentos, eles são a única fonte de energia utilizada pelo cérebro. Sem eles seria impossível realizarmos tarefas simples do nosso dia a dia e até mesmo os exercícios mais pesados.  Os carboidratos são os alimentos que se encontram na base da pirâmide alimentar e portanto são os que mais devem ser consumidos durante o dia. Podemos observar que habitualmente já consumidos em elevada quantidade esses alimentos, eles estão presentes no café da manhã na forma de pães, biscoitos, bolos entre outros, no almoço podemos encontrá-lo no macarrão, no arroz já no jantar a macaxeira, a batata doce que comemos são exemplos de carboidratos.

Os carboidratos que abrange diversos tipos de alimentos que nos dão energia, podem ser divididos em dois grupos que são os carboidratos simples e os complexos. Os carboidratos simples são aqueles que podem ser absorvidos rapidamente pelo organismo já que são moléculas simples e dão ao mesmo uma energia considerada imediata, pode ser encontrado nos doces, no mel, nas frutas entre outros alimentos. Já os complexos são os carboidratos que libera energia lentamente na corrente sanguínea, pode ser encontrado no arroz, pão, bolo, massas entre outros alimentos.

Importância dos carboidratos e onde encontrá-los

Os carboidratos são extremamente essenciais para a vida do indivíduo, sem eles o organismo apresenta um déficit severo de energia e não consegue desempenhar corretamente suas atividades metabólicas e cognitivas. Podemos encontrá-los em alimentos como batata, o arroz, macarrão, macaxeira, pão, frutas, granola entre outros.

Carboidratos integrais – Ainda falando sobre a importância dos carboidratos, vale ressaltar a importância dos carboidratos integrais que são fornecedores de fibras ao organismo. As fibras são extremamente importantes para o bom funcionamento do organismo, elas são capazes de melhorar o funcionamento intestinal bem como de controlar a absorção de açúcares e gordura sendo uma boa aliada no controle do colesterol alto e diabetes mellitus tipo II. Alguns carboidratos que são conhecidos e bastante consumidos por nós, apresentam uma versão integral como é o caso do pão, arroz,  macarrão,  biscoito entre outros. As versões integrais dos alimentos devem ser consumidas com mais frequência para que possamos obter os benefícios provenientes das fibras.

Risco das dietas que excluem carboidratos

Já explicamos no decorrer deste artigo o motivo pelo qual os carboidratos são extremamente importantes para nós, no entanto quando consumidos em excesso ou até mesmo aliado ao sedentarismo esses alimentos causam aumento de peso corporal. Por provocar esse efeito no organismo, é comum o aparecimento de diversos tipos de dietas que excluem os carboidratos do cardápio. No entanto, quando o indivíduo faz essa opção ele está privando o organismo de sua principal fonte energética, principalmente o cérebro já que a principal fonte de energia utilizada por ele vem dos carboidratos.

Uma dieta considerada saudável deve ser equilibrada e conter todos os tipos de alimentos e nutrientes justamente para evitar possíveis deficiências que podem acarretar sérios danos ao organismo. Um importante carboidrato que pode ser um excelente aliado na perda de peso são as fibras, isso porque além de fornecerem energia, elas contribuem para a sensação de saciedade que faz com que o indivíduo coma menos na próxima refeição. Outro ponto importante a ser destacado é que quando o indivíduo exclui os carboidratos da dieta, eles perdem peso muito rapidamente, no entanto, esse peso perdido é reposto com facilidade já que a pessoa não consegue manter esse tipo de alimentação por muito tempo.

Além disso, quando o indivíduo exclui determinado tipo de alimento, ele acaba por consumir outros em maior quantidade para tentar amenizar a fome. No caso dos carboidratos quando eles são excluídos pode ocorrer um consumo elevado de proteínas que pode levar a uma sobrecarga renal.

Importância dos carboidratos

Pode-se concluir que os carboidratos são extremamente importantes ao organismo, no entanto uma alimentação balanceada é a base para uma vida saudável. Não adianta o indivíduo apresentar um consumo satisfatório de carboidratos e em contrapartida não consumir as quantidades de proteínas, lipídios, vitaminas e minerais necessários ao organismo. Todos os nutrientes devem estar presentes no cardápio diário do indivíduo, de forma que nenhuma deficiência ou excesso venham ser encontrados.

Além de uma alimentação saudável é primordial a prática de atividades físicas não só como forma de perder peso, mas também como manutenção da saúde. É importante ressaltar a importância dos carboidratos para eles não sejam vistos como contribuidores para o excesso de peso, mas sim como alimentos fornecedores de energia essencial ao organismo.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Exercícios abdominais

Muitas pessoas se perguntam: qual é, afinal, o papel dos exercícios abdominais para o nosso organismo? Essas pessoas não se perguntam sobre isso somente por uma mera curiosidade. Não. Muitas vezes elas estão em busca de respostas que possam dizer se elas estão realizando os exercícios físicos adequados para alcançar o seu objetivo.

Exercícios abdominais são aqueles que trabalham a musculatura do abdômen. São cinco os principais grupos de músculos abdominais e, se você quer realmente definir a sua barriga, precisará, então, de exercícios distintos que possam trabalhar cada um dos cinco grupos.

Entretanto você precisa saber que o principal papel dos exercícios abdominais não é fazê-lo perder peso! Esse lembrete é importante, pois alguns acreditam que podem perder peso realizando abdominais. Qualquer exercício físico leva a certa queima de calorias e, assim, pode ajudá-lo a perder peso, mas alguns são muito mais eficientes nisso do que outros: correr 45 minutos por dia, por exemplo, é um exercício físico muito mais indicado para quem deseja perder peso.

Exercícios abdominais são indicados para modelar o seu corpo, o famoso “definir a barriga“. Então se você assumiu o compromisso de perder peso, exercícios abdominais podem ajudá-lo a modelar o seu corpo. Além disso, por promover a mobilidade, leva também a uma maior flexibilidade do corpo. Tais exercícios tornam-se mais importantes com o passar do tempo, quando nosso organismo vai perdendo naturalmente a flexibilidade e a força muscular e, consequentemente, eles se tornam menos definidos.

Há, claro, também outros usos “não-padrões” para tais exercícios. Pesquisadores apontam que a prática de exercício abdominal pode ajudar a resolver até mesmo problemas de coluna. E por falar em postura, devem-se realizar exercícios abdominais sempre com a postura correta, caso contrário, pode-se prejudicar outras partes do corpo, como a coluna vertebral.

Certos exercícios podem ser mais eficientes que outros no processo de definição do abdômen, mas você deve sempre lembrar-se que precisa de um grupo de exercícios capaz de trabalhar todos os músculos da região abdominal.

Um bom programa de exercícios físicos deve contar com exercícios aeróbicos e anaeróbicos e trabalhar grupos musculares em dias alternados, assim, quem o pratica deverá realizar exercícios abdominais em dias alternados.

Então, se você valoriza a importância de ter um abdômen definido bem como as contribuições que a prática de exercícios apresenta para a sua saúde, então considerará a realização de exercícios abdominais como sendo indispensável em sua vida!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Planos de saúde sem carência

A variedade de planos de saúde é muito grande, tanto em número de empresas que oferecem, quanto em número de opções oferecidas por cada uma delas. Com isso, escolher o melhor plano de saúde para você pode ser uma grande dor de cabeça, pois não basta somente analisar o preço, é preciso levar em consideração quais especialidades são cobertas pelo plano, área de cobertura e o tempo de carência do mesmo. Sim, as carências são muito importantes, caso contrário você poderá pagar pelo plano e, no momento em que precisar, não poderá usufruir do mesmo por haver alguma carência – e é por isso que muitos preferem até pagar um pouco mais por um plano, mas escolher algum dos poucos planos de saúde sem carência que há no mercado.

Como já mencionamos, as opções de planos de saúde são inúmeras, e na hora de escolher o seu, verifique os tempos de carência. Lembre-se: doença ou imprevistos nunca avisam quando estão chegando, podendo pegá-lo desprevenido, e se o plano de saúde apresentar uma carência ou não cobrir a especialidade necessária, você precisará desembolsar todo o seu tratamento! Além disso, se não houver carência mas o seu plano de saúde disse que é necessário o pagamento de alguma taxa extra, revise seu contrato a fim de verificar se tal taxa foi declarada no mesmo, caso contrário, pode ser necessário avaliar a legitimidade de tal afirmação.

Planos de saúde sem carência

Algumas provedoras de planos de saúde oferecem planos sem carência somente para contratos empresariais, o que significa grande vantagem aos sócios e empregados daquelas empresas, pois poderão usufruir de todas as vantagens do plano tão logo façam sua adesão, sem haver qualquer carência. Entretanto, isso não significa que você, como pessoa física, não possa conseguir um bom plano de saúde sem carência para si e/ou para sua família – para isso, você precisará conversar com a provedora do plano e verificar se há alguma opção de plano sem carência para pessoas físicas e sob quais condições e preços.

A Amil, empresa de assistência médica, é uma das opções mais bem cotadas a nível nacional. A Unimed também é outra opção muito bem conhecida no país, principalmente quando se fala de plano de saúde empresarial. A Medial é uma terceira boa alternativa também, sendo bastante conceituada em vários estados. Mas essas três são somente algumas das várias dezenas de empresas prestadores de serviços no ramo de planos de saúde que podem ter uma opção que lhe interessa, por isso não perca tempo e comece a pesquisar a respeito ainda hoje.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Alimentação saudável para bebês

Os bebês são muitas das vezes esperados e amados antes mesmo de virem ao mundo. Após sua chegada, surgem uma série de preocupações com a saúde e a qualidade de vida de um ser tão frágil e ao mesmo tempo tão importante. A preocupação com a alimentação do bebê é sem dúvida comum entre os pais, isto porque sabe-se que ela é essencial para um crescimento e desenvolvimento saudável da criança. Nessa fase é muito perigoso que os bebês apresentem deficiência de algumas vitaminas e minerais que são essenciais ao seu desenvolvimento como é o caso do ferro e da vitamina A, por exemplo.

Do nascimento até o sexto mês de vida

Do nascimento até o sexto mês de vida o que deve predominar é a amamentação. A amamentação exclusiva até os seis meses completos de vida do bebê é essencial para a sua saúde. O leite materno tem sua constituição adaptada as condições fisiológicas do recém nascido que possui alguns sistemas do organismo ainda imaturos e não estão preparados para receber outros tipos de alimentos. Aliás, a inserção precoce de outros alimentos é um dos principais fatores responsáveis por causar alergias a determinados alimentos que foram oferecidos muito cedo à criança.

A amamentação exclusiva durante os seis primeiros meses auxilia a evitar diversos tipos de doenças e infecções na criança, por isso que ela é tão incentivada atualmente. Além disso, é importante frisar que a amamentação deve ser por livre demanda, isto é, o bebê deve ficar à vontade para mamar, não devem ser estipulados horário e tempo para que a criança possa mamar. Muitas mães alegam que possuem leite fraco pois a toda hora o bebê quer mamar, no entanto é normal que a todo momento o bebê sinta necessidade do leite materno pois este é o único alimento que é oferecido ao mesmo. Vale ressaltar que não existe leite fraco, o leite materno é suficiente para suprir as necessidades nutricionais do bebê sem agredir o seu organismo, no entanto é importante o acompanhamento pediátrico, que se necessário irá orientar quanto a suplementação de alguma vitamina ou mineral.

Quando não se pode oferecer leite materno ao bebê, como é o caso de mães que apresentam o vírus HIV, que fizeram cirurgias nos seios ou qualquer outra situação onde a possibilidade de amamentar seja comprometida, existem as fórmulas especiais de leite fortificado em ferro que devem ser oferecidos ao bebê. Nesse caso, a alimentação complementar tem início mais cedo baseado em um acompanhamento nutricional.

Após os seis meses de idade

O nutricionista ou pediatra que faz o acompanhamento da criança tem total liberdade para definir como e quando essa alimentação deve ser oferecida. Para a criança que esteva sendo amamentada ao seio, essa amamentação pode ser intercalada com sucos para aumentar a oferta de vitaminas e minerais, principalmente a vitamina C. O segundo passo é iniciar a introdução de papinhas doces feitas de frutas como pêra, banana, maçã; ainda pode ser acrescentado a elas biscoitos (maizena ou maria) ralados, geléia de mocotó entre outras receitas de papinhas que podem ser conseguidas com o nutricionista ou pediatra.

Após a aceitação dos sucos e das papinhas doces pelos bebês, pode ser fornecido ao mesmo o almoço. Nele, deve conter diferentes tipos de legumes como (abóbora, cenoura, batata, chuchu) além de carnes que pode ser bovina ou de frango. A presença da carne nas papinhas salgadas é essencial para a oferta de ferro, que é um mineral muito importante para a criança. A papinha deve ser amassada com um grafo ou passada pela peneira já que a criança não consegue mastigá-la.

Para aquelas crianças que não foram amamentadas ao seio, o processo de introdução de alimentos é feito mais cedo geralmente aos quatro meses, para isso um profissional de nutrição poderá orientar a melhor forma de fazê-lo.

É importante lembrar que os alimentos devem ser intercalados com a amamentação, no entanto os horários para a amamentação já podem ser estipulados pois nesse caso ela trata-se apenas de um complemento.

Alimentação saudável para os bebês

A alimentação saudável deve ser considerada desde o momento do nascimento, quando a mãe escolhe amamentar o seu bebê até os seis meses ela está contribuindo para que a alimentação dele seja saudável. A partir da introdução de novos alimentos é primordial dá preferência a frutas, verduras, legumes, sucos entre outros alimentos que contribuem para um crescimento saudável da criança. É importante lembrar que os filhos costumam copiar os hábitos dos pais, nesse caso é essencial que os pais possuam um estilo de vida saudável que sirva de exemplo para os seus filhos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas para ajudá-lo a manter-se comprometido enquanto pratica exercícios

Não há razão para repetirmos aqui o quão importante pode ser a prática de exercícios para o nosso corpo – mesmo assim, continuamos a repetir os mesmos erros, esquecendo-nos de buscar um melhor condicionamento físico. O grande problema aqui, então, é aprender como manter-se comprometido com os nossos objetivos para o nosso bem-estar – e é justamente disso que falaremos agora, sobre como manter-se comprometido enquanto praticamos exercícios ou esportes.

#1 – Roupas adequadas

Um primeiro grande passo é quanto à escolha das roupas: escolha as roupas certas e você se sentirá bastante confortável quando praticando seus exercícios. Escolha as roupas erradas e você acabará desistindo rapidamente, pois é muito desmotivador estar se sentindo mal devido a uma roupa apertada ou pouco flexível enquanto se executam os exercícios. Sendo assim, procure uma roupa adequada para o tipo de exercício físico que você executa – andar de bicicleta, caminhadas, corridas, etc. – e você terá uma maior chance de permanecer fiel ao seu programa de atividades físicas.

#2 – Onde fazer os exercícios?

A localização em que faremos nossos exercícios é outro aspecto importante, pois o local deve ser adequado para os tipos de exercícios que desejamos executar, bem como nos sentirmos confortáveis em estarmos fazendo tais exercícios lá. Se você não se sente bem fazendo exercícios em uma academia, você pode fazê-los em casa e vice-versa, se você prefere ter companhia de amigos enquanto pratica algo, então você deveria realizar seus exercícios em uma academia ou em uma praça, na companhia de amigos.

Exercícios físicos

#3 – Compromisso com os horários a cumprir

Outro ponto vital é quanto ao seu compromisso com os horários. Você deve ter um horário fixo para a realização dos exercícios, caso contrário, você provavelmente sentir-se-á desmotivado e, com o tempo, acabará desistindo. Além disso, quando não temos um horário fixo, acabamos por muitas vezes “deixar para depois” a realização da sessão de exercícios do dia e, quando nos damos conta, o dia já terminou, e amanhã tudo começará outra vez. Evite isso fixando um cronograma com um horário para a realização dos exercícios.

#4 – Tenha amigos por perto

Um outro ponto importante para o sucesso de suas sessões de exercícios é ter companhias agradáveis, com quem possa conversar e sentir-se motivado a seguir adiante. Se pretende frequentar uma academia, então faça bons amigos por lá, se prefere caminhar em parques e praças, então você deveria convidar amigos e parentes próximos para fazer aquelas caminhadas ao seu lado. Você verá, você se sentirá muito melhor quando praticando exercícios em companhia de outra pessoa.

Conquistar um melhor condicionamento físico por meio de atividades físicas não é uma coisa impossível, algo do outro mundo, porém exige disciplina e paciência. Execute seus exercícios físicos diariamente com compromisso e seguindo boas orientações como estas e você só terá a ganhar (e muito!).

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dicas para crianças comerem melhor

Uma reclamação constante de pais em geral é que as crianças não querem comer. Muitas das vezes enquanto bebê, a criança apresentava um comportamento alimentar melhor e costumava aceitar bem os alimentos, no entanto algumas crianças mesmo que comam bem durante a primeira infância pode apresentar problemas para se alimentar durante a pré escola. Na maioria dos casos as crianças preferem as bobagens aos alimentos mais saudáveis, o que acaba por preocupar muito os pais. Para aqueles pais mais preocupados, este artigo irá tratar sobre dicas para crianças comerem melhor. São dicas simples mas que podem ser bem eficazes e amenizar o problema.

Primeiramente é importante lembrar que essa característica é comum em muitas crianças, logo que saem do primeiro ano de vida, muitas coisas novas são apresentadas à criança e até mesmo o fato de começaram a andar e a alcançar objetos sozinhas  contribuem para que a comida fique um pouco de lado. Isso não quer dizer que todas as crianças passam por isso, no entanto a maioria delas vivem uma fase em que não dão importância para os alimentos. Muitos pais usam algumas técnicas para fazer com que os filhos comam melhor, mas mesmo assim acaba as vezes por não conseguir bons resultados.

Dicas para as crianças comerem melhor

  • Horários – É muito importante que a rotina da criança seja elaborada com base nos horários da sua alimentação. O horário de acordar para realizar o café da manhã, lanches, almoço e janta deve ser estipulado e seguido pelos responsáveis pela criança. Além de fazer com que ela aprenda a se alimentar nos horários corretos, isso ajuda a evitar que a criança coma menos ou mais do que deveria. O horário estabelecido das refeições ajuda a manter o ritmo do organismo da criança.
  • A família é importante – A família tem muita influência no estilo da alimentação da criança. Desde o tipo dos alimentos escolhidos até mesmo aos horários estabelecidos para as refeições. Não adianta querer que a criança mantenha uma alimentação saudável quando os pais não fazem o mesmo, muitos hábitos da vida dos pais costumam ser copiados pelos filhos, os pais servem como um espelho e portanto devem ter consciência dessa grande  responsabilidade.
  • Recompensas – As recompensas ainda são muito comuns na alimentação infantil, é frequente a troca da alimentação por passeios, presentes, doces entre outras coisas. No entanto, especialistas alertam que essa prática não deve ser encorajada entre os pais. É importante que a criança tenha um certo entendimento sobre a importância de se alimentar sem precisar receber nada em troca.
  • Criatividade – A criatividade é fundamental na alimentação infantil, alimentos coloridos ou em formatos diferentes costumam atrair os pequenos. Uma queixa frequente entre os pais é a resistência em comer frutas e verduras, para auxiliar o consumo desses alimentos a criatividade pode ser uma excelente aliada. Outra dica que pode ser levada em consideração, é que os pratos criativos podem ser elaborados com ajuda da criança, essa atitude além de incentivar que a criança se alimente, fortalece o aprendizado e faz com que a criança se sinta útil.
  • Local – A criança deve ser incentivada a comer na mesa com os pais, o hábito de comer em frente a TV, computador ou brincando deve ser extinto. É importante que a criança sente-se a mesa para comer.
  • Lanches – Entre as principais refeições (café da manhã, almoço, jantar), deve ser oferecidos pequenos lanches. Esses lanches ajudam a criança não comer demais na próxima refeição, além de manter o metabolismo ativo. No entanto, algumas crianças não aceitam o almoço ou o jantar por conta dos lanches que fazem nos intervalos das refeições. Nesses casos a dica é reduzir o volume dos lanches para que a criança possa dá preferência às grandes refeições que são mais importantes. O valor nutricional dos lanches deve ser levado em consideração, vale lembrar que os lanches são importantes para que as metas de vitaminas e minerais necessários os bom funcionamento do organismo sejam alcançados. Dessa forma, é essencial oferecer frutas, sanduíches naturais, iogurtes entre outros alimentos que sejam fonte de vitaminas e minerais.
É importante lembrar que o nutricionista é o profissional responsável por orientar a alimentação correta para as crianças. Essas dicas para as crianças comerem melhor são generalizadas, para que o indivíduo possa conseguir uma avaliação do estado nutricional do seu filho e até mesmo uma dieta saudável para ser seguida vale a pena procurar um profissional. Ressalta-se que esse problema é muito comum em crianças, no entanto é um problema que pode e deve ser corrigido para que a criança obtenha um crescimento e vida saudável.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Transtornos mentais em idosos

Muitas pessoas que convivem com pessoas idosas às vezes ficam sem saber como lidar quando se deparam com algum transtorno mental nesses indivíduos. Nesse artigo veremos qual a melhor maneira de lidar com esses distúrbios que tanto afetam os idosos e seus familiares.

Principais transtornos mentais em idosos

De acordo com especialistas, uma das razões pelas quais os distúrbios psicológicos em idosos são mais difíceis de diagnosticar é que poucas pessoas esperam que isso aconteça. Em vez disso, elas preferem acreditar no isolamento e na diminuição dos círculos sociais durante o envelhecimento.

Os idosos deixam de denunciar estas questões para os profissionais de saúde, e acabam recebendo o tratamento de especialistas não muito adequados a suas reais necessidades.

Alguns distúrbios podem parecer comuns ao envelhecimento, tais como a demência e doença de Alzheimer, porém não há ainda evidências científicas que comprovem essa relação com o processo de envelhecimento.

Depressão nos idosos

Os psicólogos estimam que 15 por cento dos idosos estejam deprimidos. A depressão é a causa mais comum de internação hospitalar, no entanto, é muitas vezes diagnosticada em pacientes idosos.

O isolamento social, a diminuição das atividades de vida diária e um humor triste ou deprimido são comuns à depressão, independentemente da idade da pessoa. Estudos recentes indicam que o paciente idoso responde tão bem à terapia com antidepressivos e comportamentais, como um paciente mais jovem.

Transtornos psicóticos em pessoas idosas

O tipo mais comum de psicose em pessoas idosas é a paranoia e, em alguns casos, a esquizofrenia. A esquizofrenia é encontrada em menos de um por cento da população idosa, e pouco mais de um por cento da população em geral.  A maioria dos adultos idosos que apresenta sinais de paranoia muitas vezes se queixa de que estão sendo abusados ou maltratados por amigos e familiares. Há também o medo de ser colocado em uma instituição ou ter a sua independência comprometida.

A perda auditiva e a diminuição das habilidades sensoriais associadas com o envelhecimento normal podem contribuir para algumas dessas questões. A esquizofrenia e paranoia podem ser tratadas através de psicoterapia e de alguns medicamentos, e a ajuda deve ser procurada imediatamente para o paciente que está apresentando esses sintomas.

Abuso de substâncias tóxicas e álcool pelos idosos

Embora seja raro para uma pessoa idosa abusar de substâncias ilegais, tais como o uso de heroína ou cocaína, e álcool esse vícios são também encontrados nos pacientes idosos.

O abuso de medicamentos prescritos é comum, especialmente uma vez que alguns pacientes têm vários médicos para uma variedade de doenças, resultando em excesso de medicamentos prescritos. O abuso de álcool pode até ser agravado pela depressão, a perda de amigos, da família, ou de outros problemas de saúde mental.

Demência e Doença de Alzheimer
 
Talvez os mais conhecidos distúrbios psicológicos em idosos sejam a demência e doença de Alzheimer. A demência em certos casos pode ser atribuída a condições médicas e pode ser reversível, como no caso de demência vascular. É importante fazer um exame médico para descartar causas físicas da demência.

A doença de Alzheimer é apenas um dos muitos tipos de demência, no entanto, é muitas vezes o mais difícil de tratar. Existem medicamentos que ajudam a reduzir a queda de pacientes com demência ou doença de Alzheimer, e os cuidados devem ser procurados o mais rapidamente possível, para determinar se eles podem ser benéficos aos pacientes.

Por Salete Dias

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Combatendo gripes e resfriados por meio da alimentação

A gripe é uma doença que acomete várias pessoas em qualquer faixa etária de idade. Ela é causada por um vírus e os seus sintomas surgem de forma repentina, deixando o indivíduo com o corpo mole, indisposto até que a manifestação completa da doença que vai variar de acordo com o grau de imunidade do indivíduo. A alimentação no combate a gripes e resfriados auxilia o organismo a manter-se distante dessa doença, pois no caso de gripes que são doenças transmitidas por vírus existem alimentos com propriedades antivirais e fortalecedores do sistema imunológico que atuam no combate as manifestações provocadas pela doença.

Sintomas da gripe e resfriados

  • Febre
  • Mal estar
  • Coriza
  • Dor de cabeça
  • Indisposição

Vale lembrar que esses sintomas podem vir acompanhados ou não de outros.

Alimentação no combate a gripes e resfriados

Vitamina C – É de conhecimento geral que a vitamina C auxilia no combate a gripes e resfriados. É importante lembrar que essa vitamina atua diretamente no fortalecimento do sistema imunológico, além de combater os radicais livres que são considerados antioxidantes que podem ocasionar câncer e envelhecimento precoce. Entre os alimentos que são fontes de vitamina C podemos destacar: goiaba, laranja kiwi, mamão, morango entre outros.

Abacaxi – O abacaxi é ideal para os casos daquelas gripes que vem acompanhadas de secreção e coriza, pois o xarope feito com o abacaxi favorece a eliminação das secreções.

Zinco e selênio – Estes minerais também são essenciais no controle do organismo contra diversos tipos de doenças. Muitas das vezes encontramos até mesmo o zinco associado a vitamina C para que o seu efeito seja ainda mais aumentado e favoreça o fortalecimento do sistema imunológico. Já o selênio que pode ser encontrado em algumas frutas oleaginosas também confere fortalecimento a imunidade do indivíduo.

Vegetais com folhas verde-escuras – Existe disponível no mercado uma gama de alimentos que pertencem ao grupo dos vegetais folhosos escuros, esses alimentos são verdadeiros aliados no fortalecimento do sistema imune além de serem fonte de ácido fólico.

Vitamina A – Muita das vezes quando nos referimos a gripes, lembramos somente de consumir alimentos que sejam fonte de vitamina C, no entanto a vitamina A é fundamental para que o indivíduo obtenha um organismo resistente contra doenças.  Ela pode ser encontrada na abóbora, no mamão, na cenoura, no pêssego entre outros alimentos. Observa-se uma queda no consumo dessa vitamina principalmente no primeiro ano de vida de crianças, é importante salientar aos pais a importância do consumo de alimentos que sejam fontes de vitamina A e em alguns casos alertá-los também quanto a importância da suplementação acompanhada por um profissional de saúde.

Alho e cebola – Como já foi dito existem alguns alimentos que apresentam propriedades antivirais e já que a gripe é causada por vírus, é importante que esses alimentos sejam consumidos para promover o seu combate. O alho e a cebola são exemplos de alimentos com propriedades antivirais, muita das vezes esses alimentos são negligenciados e o indivíduo acaba optando por não consumí-los, no entanto vale ressaltar a importância dos mesmos na prevenção de doenças que são causadas por vírus. Vale lembrar que deve-se evitar a ingestão de alho com o estômago vazio. Muitas pessoas, principalmente as mais antigas, utilizam chás preparados com estes alimentos que são extremamente eficazes no combate a gripes e resfriados.

Gengibre – O gengibre é um alimento com diversas propriedades benéficas ao organismo. Ele possui em sua constituição substâncias que são responsáveis por combater bactérias, além de melhorar alguns sistemas do organismo como o respiratório e digestório. Sabe-se que durante uma gripe é importante que o sistema respiratório funcione de forma correta. Além de todos os benefícios desse alimento, ele é um bom aliado nos problemas de garganta , além de rouquidão, gripes e resfriados. As formas de consumir o gengibre, inclui mastigar os seus pedaços, ingerir os chás, balas entre outras.

É bom lembrar que todos os tipos de doenças devem ser tratadas por um profissional da área médica, os alimentos atuam como coadjuvantes nesse tratamento, no entanto uma avaliação médica sempre é bem vinda. Outro ponto importante a ser destacado é que a alimentação saudável e bem equilibrada é eficaz na prevenção de diversos tipos de doenças além das gripes. Quando nos alimentamos corretamente estamos contribuindo para que o nosso organismo permaneça com o sistema imunológico fortalecido e dessa forma  consequentemente conseguimos evitar diversas patologias.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quero emagrecer, o que faço?

Quantas pessoas você conhece que já manifestaram o desejo de perder alguns quilos e ainda não conseguiram? Muitas, não? Apesar da boa vontade – muitas vezes até com algumas ações positivas, como praticar exercícios e seguir uma dieta – , muitas vezes tal desejo não se concretiza por um problema muito simples: dar uma ênfase muito grande a uma determinada dieta para emagrecer, como se a mesma fosse o instrumento principal na perda de peso. Bem, pronto para encontrar as respostas para a sua pergunta: “quero emagrecer, o que faço“?

Seguir uma dieta é importante, desde que feito de forma adequada e compreendidos dois outros pontos importantes: a necessidade de abandonar uma vida sedentária e a importância da reeducação alimentar. Sem esses dois passos, seguir uma dieta com o objetivo de perder peso provavelmente não surtirá o efeito esperado, se houver algum.

Falemos então sobre exercícios físicos primeiros. Com a prática de exercícios, queimamos muito mais calorias, bem como levamos nosso organismo a queimar as reservas de gordura presentes em nosso corpo. Além disso, ao exercitar-se, melhoramos nossa circulação sanguínea, reduzindo assim os riscos de doenças cardiovasculares – tão comuns nos dias de hoje. Sendo assim, não importa se você praticará algum esporte, frequentará uma academia de ginástica ou realizará caminhadas em um parque próximo de casa: o importante é ter uma vida mais ativa.

Como segundo ponto, destacamos a importância da reeducação alimentar. Muitas pessoas cometem o erro de buscar perder peso sem mudar gradualmente seus hábitos alimentares. Consomem refrigerantes, hambúrgueres, salgados e doces em geral em um nível fora do saudável – muitas vezes substituindo refeições importantes como o café da manhã ou almoço por alimentos não tão saudáveis, como os destacados. Se você não mudar seus hábitos alimentares, é visível que, uma vez interrompida a sua dieta alimentar, você voltará a engordar tudo outra vez, afinal de contas, a razão para o aumento do peso (que pode ser de origem alimentar) não foi realmente corrigida.

Chegamos finalmente na dieta para emagrecer, comentada no início deste artigo. Como foi dito, um grande erro cometido por muitos é considerar esta como sendo a única coisa importante quando planejando perder peso, quando na verdade trata-se de mais uma ferramenta para auxiliar no processo. Quando escolhendo uma dieta, procure por aquelas que sejam fáceis de seguir e que o conduzam a bons hábitos alimentares. Dietas restritivas que exigem a exclusão de certos nutrientes não são interessantes, pois não desenvolvem hábitos alimentares realmente saudáveis. Procure, assim, uma que o conduza à verdadeira reeducação alimentar.

E acima de tudo, não se esqueça que um nutricionista é o profissional indicado para acompanhá-lo em seu processo de perda de peso. Só ele poderá ajudá-lo a determinar qual a melhor combinação desses elementos para a sua situação, bem como acompanhar o seu progresso periodicamente. Lembre-se disso!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS