Antidepressivos

Para as pessoas que são portadoras de depressão a prescrição médica é feita para administração de medicamentos antidepressivos. Produzidos e consumidos em todo o mundo os antidepressivos são atualmente, de acordo com dados estatísticos, a medicação mais utilizada em diversos lugares sendo que  nos Estados Unidos sua prescrição é bem maior que em outros países. Veremos a seguir como funcionam  esses fármacos no organismo dos seres humanos. Mas primeiro temos que saber o que significa depressão.

Antidepressivos utilizados no tratamento da depressão

De acordo com pesquisas científicas realizadas a depressão é um transtorno que afeta milhões de indivíduos ao redor do mundo. Normalmente surge na faixa etária de vinte e cinco a quarenta e quatro anos, porém pode parecer também em qualquer idade, inclusive em crianças bem pequenas. Segundo dados estatísticos a depressão é mais frequente em pessoas do sexo feminino do que em indivíduos do sexo masculino, sendo cerca de vinte por cento nas mulheres e somente dez por cento nos homens.

A depressão é um transtorno que interfere de maneira negativa na vida profissional do paciente,diminuindo sua capacidade de produção de suas tarefas no trabalho, além de causar prejuízos na área acadêmica  pela dificuldade de concentração que a pessoa depressiva apresenta e na vida afetiva e social, pela necessidade de isolamento que o indivíduo possui e que é característico da doença. A depressão difere de curtos episódios de melancolia, caracterizando-se por uma alteração no comportamento que persiste às vezes por muitos anos.

Para diagnosticar de maneira precisa a depressão o especialista deve basear-se em sintomas mentais e orgânicos, dentre eles: perda de interesse e prazer pela vida, humor depressivo constante, sensação de fadiga e cansaço, alterações no sono sendo mais frequente o problema da insônia, diminuição da libido e do interesse pelo sexo,  alterações no apetite com aumento ou perda de peso corporal, sentimentos de desânimo e desesperança, dificuldade de concentração e tomada de decisões e em casos mais graves pensamentos suicidas recorrentes.

Início da utilização dos antidepressivos

Depois de vários anos de pesquisas científicas os estudiosos finalmente descobriram a medicação antidepressiva para combater os sintomas de  depressão. Segundo especialistas nos últimos cinquenta anos os fármacos utilizados para o tratamento dos pacientes com depressão se desenvolveram de uma forma bastante significativa. Os primeiros antidepressivos foram fabricados através da observação clínica dos sintomas apresentados pelos pacientes.

Esses antidepressivos foram denominados de tricíclicos e  inibidores de monaminooxidase (IMAO). Os antidepressivos tricíclicos apresentavam uma boa eficácia pois tinham a capacidade  de aumentar os níveis de serotonina e norepinefrina, porém os especialistas limitaram sua utilização em virtude dos efeitos colaterais que apresentavam causando risco de toxicidade. Já os inibidores também apresentavam efeitos colaterais como por exemplo o aparecimento de episódios de hipertensão arterial muito graves nos pacientes.

Atualmente os antidepressivos são remédios que atuam na captação de um  único neurotransmissor  como no caso da serotonina ou em vários neurotransmissores porém sem atuar em outras áreas do cérebro responsáveis pela recepção de impulsos nervosos e que não estão relacionadas com a depressão.

Classificação dos antidepressivos

Os especialistas orientam que os antidepressivos eram classificados algum tempo atrás ou por suas propriedades farmacológicas ou então por sua natureza química. Hoje em dia os antidepressivos são classificados de preferência em razão de sua atuação farmacológica no organismo humano, que se torna muito mais útil para o tratamento clínico da depressão pois os chamados antidepressivos de nova geração não apresentam as mesmas estruturas.

Eles são divididos, portanto, no modo como irão atuar potencializando  a eficiência das sinapses monoaminérgicas. A ação dos antidepressivos é aumentar a concentração dos neurotransmissores pela inibição do metabolismo do organismo do indivíduo, fazendo um bloqueio para recapturar os neurônios ou ainda atuando nos chamados auto-receptores das pré-sinapses.

Vale ressaltar que a depressão é um transtorno muito grave que se não tratada de maneira adequada pode levar o paciente a óbito, pelos pensamentos suicidas que são característicos da enfermidade. Por isso em caso da pessoa apresentar algum sintoma de depressão deve procurar rapidamente um profissional especializado na área de  psiquiatria para que ele possa escolher qual o antidepressivo adequado ao estado ou condição clínica de cada paciente.

A automedicação nesses casos é extremamente perigosa pois os antidepressivos são fármacos que atuam nos neurotransmissores nas regiões do cérebro humano e somente o especialista tem condição de conhecer como esses medicamentos  atuarão  para reverter o quadro clínico de depressão.

Por Salete Dias

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Email
Print